Vingadores X: A ponte de V a X

Introdução do álbum Vingadores X: Sombras Vermelhas, a ser editado este mês pela Panini em Portugal.

Uncanny Avengers, os Vingadores X, a série de culto do momento nos comics americanos… como não gostar da ideia, a junção das duas maiores equipas de heróis da Marvel, os X-Men, mutantes, discípulos do Professor Xavier, que há décadas são das mais populares personagens da editora? E por outro lado, os Vingadores, a maior equipa de super-heróis de sempre, tornados best-sellers, blockbusters, super-estrelas, na senda dos filmes que os popularizaram?

VINGADORES-X_01_PRTGL_Cubierta

A ideia não é completamente nova, e num universo integrado como o da Marvel, sempre houve misturas. Assim, a Feiticeira Escarlate e Mercúrio, mutantes, foram durante anos membros dos Vingadores… e que mutantes! Filhos de Magneto, a Feiticeira responsável pela destruição de 90% da população mutante (em House of M), bem como pelo ataque aos Vingadores e pela sua reconstituição como Novos Vingadores (em Avengers Disassembled escrito por Brian Michael Bendis), altura em que Wolverine, outro mutante, entraria para a equipa (juntamente com o Homem-Aranha, entre outros). Mas nunca tinha sido como aqui, algo pensado, algo planeado como uma acção consciente, com objectivos quase publicitários.

Na sequência do evento Vingadores vs. X-Men (Avengers vs. X-Men), Ciclope tinha acusado o Capitão América de não ter feito o suficiente para ajudar os mutantes na hora da sua maior necessidade… algo que Steve Rogers nunca esquecerá e que o levará a querer remendar a brecha que o conflito tinha aberto entre mutantes e Vingadores. Nas páginas de Vingadores X: Sombras Vermelhas, veremos as suas escolhas, a proposta da criação da equipa, cuja liderança ele entregará a outro herói, um mutante… e a reaparição de um terrível antigo inimigo. Uma saga maravilhosa, que embora se conclua neste livro, abre portas para um segundo volume, a publicar mais para o final do ano.

VINGADORES-X_01_credits-1
E que dupla temos a trabalhar nesta série!

Rick Remender, um dos mais aclamados argumentistas da era moderna, aqui aliado a um dos maiores desenhadores de sempre dos comics, o talentoso John Cassaday, que não é nenhum estranho ao mundo dos mutantes.

Cassaday foi o desenhador duma das mais aclamadas séries dos X-Men de sempre, os Astonishing X-Men de Joss Whedon, bem como dum fantástico Capitão América (ambos editados em Portugal, a aventura do Capitão na Série Ouro de clássicos editada pelo Correio da Manhã, e os Astonishing X-Men pela BDmania). Em Vingadores X adopta o tom mais depurado que usou no espectacular Je Suis Légion, que desenhou para Fabien Nury e para os Humanóides e o mercado franco-belga, algo em que é acompanhado pela sua companheira de longa data – a colorista Laura Martin, que aqui utiliza o mesmo esquema de cores escuras e dramáticas… talvez devido ao mesmo ambiente Nazi que o arquivilão vai trazer a este livro… mas estou a adiantar-me!

Deixo-vos pois nas mãos competentes desta dupla, com uma das mais excitantes séries que a Marvel lançou nestes últimos anos: Vingadores X.

Editor e tradutor, entre outras ocupações, trabalhou na Devir, colaborou com a Levoir e é actualmente editor-assistente nas edições portuguesas da Marvel publicadas pela Panini.

Deixar uma resposta

Show Buttons
Hide Buttons