A Última Saga do Punho de Ferro, por Ed Brubaker, Matt Fraction e David Aja.

Os mitos de Danny Rand, Punho de Ferro, são explorados por Ed Brubaker e Matt Fraction na A Última Saga do Punho de Ferro. O seu passado e futuro colidem num conflito que irá redefinir este guerreiro pela justiça nas ruas.

Quem é o Punho de Ferro? Será apenas um super-herói secundário, personagem de apoio às aventuras de Luke Cage, essencialmente resquício daquela moda dos anos 80 pelo Kung-Fu que também nos legou o agora adormecido Shang Chi, Mestre do KungFu? Ou será o herdeiro de uma tradição milenar, um guerreiro treinado e escolhido para defender a cidade mística onde foi treinado nos seus ciclos de guerra ritualizada.

É com esta premissa que Ed Brubaker e Matt Fraction partem em A Última Saga do Punho de Ferro, uma aventura que irá transformar profundamente o personagem. Invocam o misticismo de K’un-Lun e as forças da Hidra, conjugadas num teste a resiliência de um Danny Rand moralmente enfraquecido. A sensação opressiva de cerco progressivamente apertado é prevalente. Por um lado, uma Hidra instrumentalizada ameaça com armas e manobras financeiras a empresa de Rand. Por outro, um guerreiro que foi preterido a favor de Rand para se tornar o guerreiro místico de K’un-Lun, aparece ao serviço de uma cidade mística rival para reclamar a sua vingança, e de certa forma reestabelecer o equilíbrio entre rivais.

As cidades místicas têm um ritual milenar de combate entre si, através de campões designados, e a recusa de Punho de Ferro em assumir este manto perturba a imutável tradição mística. Algo que faz por desconhecimento, como nos apercebemos quando surge outro Punho de Ferro, predecessor de Rand e que se afastou das lides do kung-fu místico. Através deste personagem descobrimos a longa história dos Punhos de Ferro, defensores da justiça e dos oprimidos na Terra, mas sempre sujeitos ao chamamento para representar a cidade mística nos rituais de combate. Detentores de um legado de saber acumulado que Danny Rand desconhece e terá de aprender para assumir verdadeiramente o manto de Punho de Ferro.

Os créditos de Ed Brubaker dispensam apresentações, criador de séries influentes como Velvet, Fatale ou Criminal, entre tantas outras. Velvet e Fatale têm edição portuguesa pela G.Floy. Deste argumentista sabemos o que esperar, uma excelente capacidade narrativa com toques bem construídos de policial noir. Já Matt Fraction, costuma ser um bom argumentista dentro do espartilho dos comics, mas perde-se um pouco quando se atira a grandes conceitos. Como exemplo, apontaria dois dos seus trabalhos recentes, ainda em continuidade editorial. O sucesso do equilibrado Sex Criminals, onde mistura erotismo diluído para o mercado americano e super-heróis, contrasta com o pretensiosismo de Ody-C, uma espécie de recontar da Odisseia de Homero em tom de ficção científica.

Apesar da ambição patente na estrutura desta saga de Punho de Ferro, sente-se alguma desconexão narrativa, com as diferentes linhas da história a interligarem-se com dificuldade. Esta só agarra o leitor quando se aproxima do final do livro, neste primeiro volume da saga completa. Quase parece que Brubaker não meteu o coração nisto, ou demorou a haver equilíbrio entre os estilos narrativos dos dois argumentistas.

Que Brubaker sabe tratar Punho de Ferro como personagem está patente numa história que encerra esta edição da G.Floy, com Rand a recuperar a sua identidade como super-herói depois de um período nas ruas com o uniforme do Demolidor. Não se sente este espírito em toda a Saga. Apesar destes desníveis, o volume termina em nota positiva, com uma narrativa consolidada e curiosidade do leitor desperta para a sua continuação.

O estilo gráfico de David Aja mantém uma linha coerente ao longo da saga, com quebras estilísticas que contam com os veteranos Russ Heath, John Severin e Sal Buscema, no reviver de Punhos de Ferro passados. Sem ser visualmente admirável, vinca o ritmo narrativo e tem momentos visual e estruturalmente interessantes nas cenas de luta, com seu quê de corte e montagem cinemático de kung-fu ao estilo de cinema de Hong Kong.

Imortal Punho de Ferro Vol. 1: A Última Saga do Punho de Ferro

Autores: Ed Brubaker, Matt Fraction, David Aja, John Severin, Sal Buscema, Russ Heath.
Editora: G.Floy
Páginas: 160, capa dura
PVP: 14,99 €

6 Argumento

7 Planificação

7 Temática

8 Desenho

7 Arte-Final

7 Cor

6 Legendagem

8 Produção

Os mitos de Danny Rand, Punho de Ferro, são explorados por Ed Brubaker e Matt Fraction na A Última Saga do Punho de Ferro. O seu passado e futuro colidem num conflito que irá redefinir este guerreiro pela justiça nas ruas.

7
Written By
More from Artur Coelho

Dragomante: Fogo de Dragão, de Filipe Faria e Manuel Morgado

A estética de Manuel Morgado une-se às palavras de Filipe Faria em...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *