Sair do Super-Armário: super-heróis vs. heteronormatividade

Decorre amanhã, sexta-feira 17 de Abril às 21 horas, a palestra “Sair do Super-Armário: super-heróis vs. heteronormatividade”, com Luís Soares irá guiar-nos através de uma breve perspectiva sobre a luta dos super-heróis mainstream pela visibilidade LGBT.

Originalmente caucasiano e heteresexual o mundo dos super-heróis tem vindo progressivamente a diversificar as sua personagens quer a nível de etnia quer de orientação sexual. Um dos últimos casos foi o beijo lésbico da Mulher-Gato em Catwoman nº 39, que fez manchetes até por cá, com o Observador a publicar um artigo de Catarina Marques Rodrigues sobre “O Amor LGBT na BD”.

o-CATWOMAN-570

A introdução de dinâmicas LGBT na banda desenhada não é novidade, mas o momento determinante terá sido o primeiro casamento homossexual na Marvel. Foi em maio de 2012 que chegou às livrarias o pedido de casamento do super-herói Estrela Polar (Northstar), cujo nome real é Jean-Paul Beaubier, ao namorado Kyle Jinadu. O episódio faz parte do volume 50 de Astonishing X-Men.

“O universo da Marvel sempre refletiu o mundo real, por isso nós fazemos questão de assegurar que as nossas personagens, as relações e as histórias refletem a realidade”, disse, na altura, o diretor da revista da Marvel, Axel Alonso. A argumentista daquele número, Marjorie Liu, referia também que “a história de Estrela Polar e Kyle é universal, e está de acordo com tudo o que eu escrevo: um amor poderoso entre duas pessoas que têm de lutar contra tudo e contra todos”.

A palestra “Sair do Super-Armário: super-heróis vs. heteronormatividade” decorre a partir das 21 horas no Centro LGBT na Rua dos Fanqueiros nº 40, em Lisboa.

Tags from the story
, ,
Written By
More from Bruno Campos

Fernando Relvas na Primeira Pessoa

O falecimento de um autor não significa o desaparecimento das suas ideias...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *