Outro tipo de Dynamite

A Dynamite anda a expandir a suas edições para séries de que fazem lembrar a "velha" Vertigo.
Costumo associar a Dynamite a propriedades intelectuais como Green Hornet, Red Sonja, The Shadow, Vampirella, Warlord of Mars, Bionic Man, A Game of Thrones, comics que sobressaem pelas dezenas de capas alternativas que na maioria dos casos mais interessantes que o conteúdo das revista, mas desde do anúncio de Dynamite Crime, uma linha de BD policial a Dynamite tem vindo a apresentar uma série de projectos interessantes por argumentistas como Andy Diggle, Garth Ennis ou Paul Robinson. A última aquisição da Dynamite é Peter Milligan que vai escrever a série “Terminal Hero” , sendo as capas e concepção dos personagens de Jae Lee.

PeterMilliganterminal_hero_1_blueCoverSegundo Milligan, “Terminal Hero” é sobre a viagem de um pobre desgraçado na montanha russa da vida, que ele tenta compreender. É sobre o até onde é você iria para se manter vivo. Ok, às vezes brinca com elementos clássicos da BD de super-herois, mas meu objectivo é leva-los para lugares onde os comics normais não vão. Felizmente, Dinamite não tem medo de ir para lá!”

A descrição faz lembrar um “Breaking Bad” com super-herois com Milligan a revisitar algumas das temáticas que explorou em “Shade, The Changing Man” e “X-Force”. À semelhança de outros projectos recentes anunciados pela Dynamite “Terminal Hero” faz lembrar os projectos que se associam tradicionalmente à Vertigo, pelo que até não é de estranhar a reedição de “The Heart of the Beast”.

Escrita por Dean Motter e Judithe Dupré e  pintada por Sean Phillips “The Heart of the Beast” foi uma das primeiras graphic novels originais publicadas pela Vertigo celebrando este ano o seu 20º Aniversário.

A frase “”A ciência transformou o seu corpo, a arte inspirou a sua alma”, serve de mote a uma obra que explora temas eternos da literatura de horror clássico, tendo como pano de fundo o decadente mundo da arte de Nova York na década de noventa. Sandra, uma bartender bonita e jovem,  conhece o enigmático Victor, um homem com cicatrizes estranhas e segredos ainda mais estranhos. Um conto de amor gótico e do horror moderno, este romance gráfico grangeou os elogios de críticos e fãs de banda desenhada.

“The Heart of the Beast era uma daquelas raridades do início da década de 1990 que só poderia ser realizada naquele tempo, porque o mundo estava apenas começando a entender e apreciar a arte, a profundidade eo valor literário da graphic novel” diz Nick Barrucci, CEO e Publisher da Dynamite. “Dean Motter e Judith Dupré apresentaram um emocional que te agarra pelo coração, um olhar revisionista de uma criatura de horror gótico clássico. E a arte de Sean Phillips é simplesmente linda, com pinturas tão realistas e emotivas, que se adivinhava que ele estava destinado à grandeza.”

Written By
More from Chaka Sidyn

Os bébés da Marvel por Skottie Young

O ditado diz que não se deve julgar um livro pela capa,...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *