Os livros proibidos pela Opus Dei

Autores e especialistas portugueses mostram-se indignados por o Opus Dei ter uma lista de livros que proíbe os seus membros de ler. José Saramago é um dos escritores mais castigados ao nível mundial, sendo um dos recordistas no número de livros proibidos. Também ‘censurada’, Lídia Jorge diz que o Opus Dei deveria ter “vergonha” de ter este tipo de listagem, igualmente arrasada pela Sociedade Portuguesa de Autores. A lista é, porém, ‘legal’.

Artigo no Diário de Notícias sobre o Index da Opus Dei.

Numa altura em que o atentado ao Charlie Hebdo veio colocar na ordem do dia o debate sobre os limites da liberdade de expressão, convém salientar que a censura existe em muitos formatos, mesmo em países onde é suposto não existir.

Tags from the story
,
Written By
More from Bruno Campos

Fernando Relvas: câmara ardente e funeral

Câmara Municipal da Amadora divulgou os detalhes relativos às cerimónias fúnebres de...
Read More

3 Comments

  • Detesto ter que ser advogado do diabo, mas os tipos da Opus Dei censuram-se a eles próprios. Não me parece que andem por aí, como organização, a impôr aos outros o que eles acham que deve ser lido, ou a impedir publicações. Eles têm a liberdade de escolher o que para eles é adequado ou não. Não têm é a liberdade de vir impôr essas escolhas aos outros, mas não me parece que andem por aí a boicotar livrarias ou a queimar livros nas praças. Se calhar gostariam, provavelmente sonham com esses bons velhos tempos, mas hoje não o fazem. Até é curioso serem tão transparentes na forma como publicam as listas de livros (e filmes) que consideram perniciosas às suas filosofias.

    • É uma censura legal e não violenta, não muito diferente de outras censuras que existem e são menos públicas.

      É só um daqueles apontamentos que têm relevância consoante o contexto.

      Já agora a expressão “advogado do diabo” neste contexto até tem piada! :D

      • eh eh! yep, tem que ser o diabo a defender os zelotas do divino… sim, é censura, mas é censura a eles próprios. se se querem censurar é lá com eles. se quiserem censurar os outros é que o caso muda de figura. suspeito que até gostariam de o fazer, mas esta chatice das sociedades democráticas obriga-os a portarem-se bem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *