O último fim-de-semana do AmadoraBD 2014

Termina este fim de-semana a 25º edição do Amadora BD, onde vão estar em destaque JM Ken Niimura, Tom Grindberg, Joana Afonso e Ricardo Cabral.

JM Ken Niimura

JM Ken Niimura, o desenhista de “Eu Mato Gigantes” (I Kill Giants), vai estar presente para sessões de autógrafos e conversa sobre os mercados europeu, americano e japonês.

Descendente de japoneses mas tendo nascido em Madrid, JM Ken Niimura, desenvolveu a sua carreira profissional em Espanha e França como ilustrador, autor e formador de BD. A sua arte tem abrilhantado inúmeras campanhas publicitárias e álbuns de BD, tendo já sido publicado em Espanha, Japão, França, Estados Unidos, Itália, Bélgica, Reino Unido e, agora, em Portugal. Durante os seus anos na Europa, lançou diversos álbuns como Underground Love, Vacío Absoluto, Clockworld, Otras Jaulas, Historietas e Qu4ttro-cento, e o webcomic El París de Los Gañanes, tendo participado igualmente no projecto internacional colectivo Lingua Comica.

O álbum editado recentemente pela Kinpin Books, Eu Mato Gigantes, com o argumentista norte-americano Joe Kelly, marcou a sua estreia nos Estados Unidos e valeu-lhe diversos prémios internacionais, incluindo um recente 2º lugar nos Gaiman Awards pela edição japonesa do livro, publicada pela IKKI Comix, editora que lançou recentemente Henshin. Ken Niimura reside actualmente em Tóquio, no Japão, onde desenvolveu o referido Henshin.

Tom Grindberg, presente no âmbito das exposições dedicas ao Surfista Prateado e aos 75 anos de Batman, começou a sua carreira artística com 18 anos, nos subúrbios de Washington DC, em Chevy Chase. O primeiro trabalho publicado foi um cartoon político. Depois disto, prosseguiu o desejo de trabalhar no campo da arte e das publicações. Não demorou muito até conseguir o primeiro trabalho como freelancer para a Marvel e para a DC Comics, em 1981.

Ao mesmo tempo, começou a trabalhar em publicidade, com alguns dos melhores ilustradores e designers gráficos. Depois de deixar a publicidade, Tom Grindberg começou a dedicar total atenção às histórias em banda desenhada. Os seus créditos são variados e numerosos incluíndo títulos como Action Comics, Batman, Detective comics, Flash, Green Lantern, Avengers, Daredevil, Marvel Team-up, Punisher e Silver Surfer, entre outros. Actualmente encontra-se a trabalhar na tira de Tarzan, escrita por Roy Thomas, para a Edgar Rice Burroughs.

Este fim-de-semana estão presentes mais quatro autores no âmbito da exposiçõa central Galáxia XXI: o futuro da banda desenhada é agora: Anna Deflorian, Andrea Bruno, Edmond Baudoin e Lilli Loge, deste quarteto o destaque recaí sobre o vetereno Edmond Baudoin, autor que já tinha estado presente anteriormente no AmadoraBD.

Baudoin, nasceu a 23 de Abril de 1943, em Nice. Aos trinta anos decide abraçar o sonho de infância de não passar um dia sem desenhar. O desenho levou-o até à banda desenhada, com a qual descobriu a alegria de escrever. A banda desenhada, por sua vez, conduziu-o à dança contemporânea, tendo participado na criação de espetáculos com Béatrice Mazalto e Carol Vanni. A modernidade dessa arte influenciou muito o seu trabalho narrativo e aproximou-o da música. Chegou a fazer algumas apresentações com músicos (jazz, rock e clássico).

A banda desenhada fê-lo viajar por todo o mundo em conferências, exposições, performances: China, Índia, Japão, Egito, Marrocos, Líbano, Romênia, Itália, Espanha, Holanda, Suíça, Suécia, Rússia, Chile, Venezuela, México, Cuba, Brasil, Canadá, Portugal. Durante três anos leccionou na Universidade Gatineau, Québec. O seu primeiro álbum de banda desenhada foi publicado em 1981 e, desde então, já desenhou para mais de cinquenta álbuns.

Trabalhou com Le Clézio, Fred Vargas, Frank, Jacques Lob, L’abbé Pierre, Céline Wagner, Tahar Ben Jelloun, Philippe Chartron, Carol Vanni, Mircea Cartarescu. Mas, maioritariamente, escreveu os seus próprios textos. Alguns dos seus livros foram premiados em Angoulême. Couma Acco foi Melhor Álbum em 1992, Le Portrait, melhor argumento em 1995. Fred Vargas foi premiado com o melhor argumento em 2000, com Les Quatres Fleuves. Trabalha com diferentes editoras (principalmente para a L’Association, Gallimard, Six Pieds sous Terre e Dupuis). Durante dois anos fez banda desenhada para Kodansha, uma editora japonesa. Atualmente, também se dedica à pintura.

deixa-me apresentarSerá este fim-de-semana o lançamento oficial de Pontas Soltas – Lisboa, de Ricardo Cabral e Deixa-me Entrar de de Joana Afonso.

A apresentação de “Deixa-me entrar”, a primeira obra a solo de Joana Afonso, será no sábado, dia 08 de Novembro, pelas 17 horas e contará com as presenças da autora, do jornalista Luís Salvado – que conduzirá a apresentação – e do editor da Polvo, Rui Brito.

A apresentação de Pontas Soltas – Lisboa, de Ricardo Cabral, ficará a cargo do autor e terá lugar no Auditório do AmadoraBD, no dia 9 de Novembro às 16 horas.

Este fim-de-semana irão ainda haver a antevisão da antologia Crumbs, o lançamento da nova edição de Franco: Agente do CAOS, a apresentação do processo criativo de Cidade Suspensa e a apresentação de Comic-transfer 2014, intercâmbio das publicações independentes Zona (Portugal) e oh magazine (Alemanha).

DSC_0139

Esta será a última oportunidade para ver a exposição de Jim Curioso, de Matthias Picard, que tem deliciado os visitantes. É o caso de um exposição que consegue ser um obra de arte em nome próprio salientando e promovendo eficazmente o trabalho que lhe serve de base.

DSC_0159

DSC_0155

DSC_0151

Written By
More from Bruno Campos

AmadoraBD: Sérgio Godinho é relevante?

Eu sei que a resposta é evidente, mas existiu alguém que se...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *