O lançamento duplo da Devir e da Polvo em Beja

Do programa constava o lançamento do álbum 'Yeshuah - Onde Tudo Está', de Laudo Ferreira JR (com arte-final de Omar Viñole) com a presença do autor e de Rui Santos, da Devir, contudo houve uma surpresa

Do programa constava o lançamento do álbum ‘Yeshuah – Onde Tudo Está‘, de Laudo Ferreira JR (com arte-final de Omar Viñole) com a presença do autor e de Rui Santos, da Devir, contudo os presentes foram presenteados com um lançamento surpresa: ‘7 Vidas’, de André Diniz e António Éder, editado pela Polvo.

O lançamento do álbum não tinha sido anunciado, porque o editor da Polvo, Rui Brito, não tinha a certeza de que a gráfica iria ter o álbum pronto a tempo do festival, algo que veio a suceder.

André Diniz, que da comitiva brasileira foi o autor que repetiu a presença no festival, nasceu em 1975, no Rio de Janeiro. Entre 2000 e 2005 publicou diversos trabalhos da sua autoria e de outros autores na sua própria editora: Nona Arte, a que chama de “perde pão”, explicou na apresentação.

Já tem editados em Portugal os álbuns Duas Luas – ilustrado por Pablo Mayer – e Morro da Favela – a biografia de Maurício Hora, fotógrafo do Morro da Providência, no Rio de Janeiro, que foi editado no Brasil pela Barba Negra e LeYa e está editado também em França e Inglaterra.

Em Novembro de 2013 lançou o site Muzinga.net, onde publica duas vezes por semana BD digital e “responsiva”. Desde 2000 até hoje já recebeu 17 prémios pelo seu trabalho.

Laudo Ferreira Jr, nasceu em 1964 em São Vicente, no litoral de São Paulo. Auto-didacta, publicou os seus primeiros trabalho durante a década de 80 do século XX. Durante as décadas de 80 e 90 foi muito activo no cenário da banda desenhada independente, publicando em diversos fanzines do Brasil e de outros países, incluindo Portugal.

Em 1995 publicou a adaptação para BD do filme “À meia-noite levarei a sua alma” do cineasta José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, uma obra que recebeu alguns prémios. No início do século realizou trabalhos tão dispares como a adptação para BD de “Auto da Barca do Inferno“, de Gil Vicente, a série de BD erótica Tianinha, o álbum Histórias do Clube da Esquina – sobre o movimento musical brasileiro liderado pelo cantor e compositor Milton Nascimento – e a trilogia Yeshuah (que motivou a sua vinda a Portugal) foram sucessos de vendas e de crítica.

Para além de terem partilhado a sessão de lançamento e da exposição em conjunto no festival de Beja, André Diniz e Laudo Ferreira têm uma vasta obra em conjunto estando actualmente a trabalhar na história ‘Ciranda da Solidão”.

Written By
More from Bruno Campos

Sérgio Godinho vira herói de BD em O Elixir da Eterna Juventude

O jornal Público estreia-se na co-edição de BD inédita de autores portugueses...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *