O lançamento duplo da Devir e da Polvo em Beja

Do programa constava o lançamento do álbum 'Yeshuah - Onde Tudo Está', de Laudo Ferreira JR (com arte-final de Omar Viñole) com a presença do autor e de Rui Santos, da Devir, contudo houve uma surpresa

Do programa constava o lançamento do álbum ‘Yeshuah – Onde Tudo Está‘, de Laudo Ferreira JR (com arte-final de Omar Viñole) com a presença do autor e de Rui Santos, da Devir, contudo os presentes foram presenteados com um lançamento surpresa: ‘7 Vidas’, de André Diniz e António Éder, editado pela Polvo.

O lançamento do álbum não tinha sido anunciado, porque o editor da Polvo, Rui Brito, não tinha a certeza de que a gráfica iria ter o álbum pronto a tempo do festival, algo que veio a suceder.

André Diniz, que da comitiva brasileira foi o autor que repetiu a presença no festival, nasceu em 1975, no Rio de Janeiro. Entre 2000 e 2005 publicou diversos trabalhos da sua autoria e de outros autores na sua própria editora: Nona Arte, a que chama de “perde pão”, explicou na apresentação.

Já tem editados em Portugal os álbuns Duas Luas – ilustrado por Pablo Mayer – e Morro da Favela – a biografia de Maurício Hora, fotógrafo do Morro da Providência, no Rio de Janeiro, que foi editado no Brasil pela Barba Negra e LeYa e está editado também em França e Inglaterra.

Em Novembro de 2013 lançou o site Muzinga.net, onde publica duas vezes por semana BD digital e “responsiva”. Desde 2000 até hoje já recebeu 17 prémios pelo seu trabalho.

Laudo Ferreira Jr, nasceu em 1964 em São Vicente, no litoral de São Paulo. Auto-didacta, publicou os seus primeiros trabalho durante a década de 80 do século XX. Durante as décadas de 80 e 90 foi muito activo no cenário da banda desenhada independente, publicando em diversos fanzines do Brasil e de outros países, incluindo Portugal.

Em 1995 publicou a adaptação para BD do filme “À meia-noite levarei a sua alma” do cineasta José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, uma obra que recebeu alguns prémios. No início do século realizou trabalhos tão dispares como a adptação para BD de “Auto da Barca do Inferno“, de Gil Vicente, a série de BD erótica Tianinha, o álbum Histórias do Clube da Esquina – sobre o movimento musical brasileiro liderado pelo cantor e compositor Milton Nascimento – e a trilogia Yeshuah (que motivou a sua vinda a Portugal) foram sucessos de vendas e de crítica.

Para além de terem partilhado a sessão de lançamento e da exposição em conjunto no festival de Beja, André Diniz e Laudo Ferreira têm uma vasta obra em conjunto estando actualmente a trabalhar na história ‘Ciranda da Solidão”.

Written By
More from Bruno Campos

Um pequeno balanço de 2017

Terminou um ano que foi pelo menos, aparentemente, um bom ano para...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *