O aCalopsia procura colaboradores

O aCalopsia não é o site que eu queria fazer, era o site que eu gostava de consultar.

Deixem-me esclarecer este aparente contra-senso. 90% do material que é divulgado no aCalopsia não é material que me interesse, particularmente, nem é por questões estéticas ou de qualidade, estou a falar a nível de gosto pessoal. Contudo, o aCalopsia é o género de site que eu gosto de consultar. Existe material que não tenho interesse em ler, mas sobre o qual tenho interesse em ler notícias para saber o que é editado, para me ir mantendo informado, não só a nível das edições como dos eventos.

Contrariamente à opinião geral, existe um mercado de BD, embora débil, em Portugal e existem eventos, mesmo que sejam pequenos ou em formatos que já estão ultrapassados. Só que em Portugal não existe algo que se assemelhe a um projecto de divulgação “jornalística” da BD. Regra geral, os sites e blogs que existem limitam-se a publicar press releases, algumas vezes sem sequer indicarem que o texto publicado não é da autoria de quem o publicou no site. O conteúdo original é parco.

O aCalopsia quando surgiu não tinha como objectivo ser um projecto de divulgação, um site generalista. A minha ideia original para o aCalopsia era fazer um blogue pessoal onde iria escrever sobre assuntos de BD que me interessavam, a escolha do nome a Calopsia esteve relacionado com esse facto: era uma maneira de dizer que era a minha visão – salientando que todas as pessoas têm, regra geral, a vista turva quando falam do que gostam – contudo o blogue acabou por se tornar num site enuma verdadeira aCalopsia.

Deixei-me levar, o aCalopsia passou de um blogue pessoal para uma espécie de site noticioso, dentro das contingências de um projecto que não é sustentável financeiramente.

Agora, o meu problema é que apesar de gostar do formato actual e da informação que se encontra por aqui, o meu tempo é limitado. Sendo este um projecto não remunerado, e não tendo eu qualquer ambição de ser jornalista, crítico ou “divulgador” de BD, as actualizações terão de passar a ser mais esporádicas.

Algo que só não aconteceria se eu estivesse com intenção de continuar a deixar para segundo plano outros projectos pessoais e não só.

Para continuar a existir um ritmo de actualizações regular, será necessário existirem outros colaboradores regulares que assegurem pelo menos alguns dos textos noticiosos, sejam das publicações regulares para bancas ou de álbuns para as livrarias.

Posto isto, caso estejam interessados em colaborar, desenvolver um trabalho “jornalístico” de divulgação de BD é só contactarem através do formulário de contacto, por mail ou através de mensagem no Facebook.

Existe um uma página com informações complementares sobre que tipo de colaboração se procura e quais os requisitos, mas fica desde já uma versão resumida.

O que se procura: blogger/jornalista, embora se for só um redactor já será um boa ajuda.

  • Blogger: fazer actualizações, escrever artigos (ou meros apontamentos) com base em informação divulgada em meios oficiais, oficiosos ou meras redes sociais.
  • “Jornalista” – basicamente é o mesmo trabalho do blogger – embora não seja o que as pessoa pensam quando se fala de um blogger – e tenha disponibilidade para andar à procura de notícias, falar com a organização de eventos, autores e editores de modo a poder divulgar-se uma informação mais completa, do que um simples texto feito com base num press release.
  • Redactor, alguém que saiba escrever e tenha alguns conhecimentos de BD para poder redigir um texto com base na informações disponibilidade pelas editores e organizadores de eventos.

Requisitos: Saber escrever (pelo menos o mínimo) e ter conhecimentos de BD. Ter disponibilidade para fazer uns três ou quatro textos semanais curtos (500/1500 caracteres), basicamente “trabalhar” as notas de imprensa que são enviadas.

Não é necessário: gostar de todos os géneros de BD, e caso só tenham interesse em escrever sobre algo em particular: Disney, Marvel, DC, franco-belga ou outro “género”, não existe problema. Até seria preferível ter duas ou três pessoas a falar sobre determinados “géneros”, mesmo que isso signifique escreverem só um ou dois textos por semana.

Seria preferível alguém com conhecimento/formação ou experiência em escrever textos “jornalísticos” mas isso não é factor determinante, até porque o aCalopsia não é um meio de comunicação social “oficial” e “profissional”.

Deixem-me só esclarecer um ponto, não é necessário serem jornalistas encartados, com experiência ou a receberem formação para tal. O facto de eu frisar a parte do “jornalista” é para fazer uma pequena distinção entre jornalista (convencional ou blogger) e o “divulgador”, que é algo um pouco diferente… pelo menos do meu ponto de vista.

Se possuírem conhecimentos de WordPress será bom, caso não tenham a gerência oferece a formação. Utilizar o WordPress não é mais complicado que escrever no Blogger, e qualquer pessoa que saiba utilizar um processador de texto (como o Word), enviar um email ou fazer upload de imagens para o Facebook é capaz de trabalhar com o WordPress.

Já agora, existem ainda umas vagas para webdesigner/progamador, ou alguém com conhecimentos de programação e/ou design que queira colaborar (de um modo esporádico). Existem algumas afinações que é necessário efectuar, mas têm sido adiadas, devido a falta de tempo ou paciência para mexer em CSS e PHP, sendo que algumas das afinações irão significar a curto, médio ou longo prazo a criação de (no mínimo) um Child Theme.

Resumindo, se quiserem colaborar avisem que existem sempre lugar, para quem possa fazer um trabalho de qualidade.

Tags from the story
,
Written By
More from Bruno Campos

Hora de Aventuras — Volume 4

  Uma “Mano-ventura na masmorra”, onde Jake, o cão, Finn, o humano...
Read More

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *