Matiné de Magno Costa, Marcelo Costa e Márcio Moreno

Matiné dá-nos três histórias, narrativas curtas que se estendem pelas vinhetas numa coreografia de hiperviolência absoluta. Sem redenções nem gradações morais, apenas pancadaria e balas certeiras.

Os guarda-costas de um chefão do crime são surpreendidos por um assassino profissional, que os trucida com extremo prejuízo. Apenas poupa a amante deste, antes de o executar pelos seus crimes. O assassino foi contratado por uma menina pré-adolescente, por razões que não nos são reveladas, mas suspeitamos de um acto de justiça sangrenta. Um homem já a acusar o peso da idade nas cãs e cabelos brancos decide ir buscar a filha, que se vende num prostíbulo nas barracas. Atravessa os capangas a murro, mas não resiste às balas do proxeneta. A sua morte é a faísca que leva a filha a libertar-se da triste vida, que envolve vingar-se sobre o assassino do pai. Para fechar esta trilogia de sangue e violência, um assassino implacável percorre o país excercendo justiça olho por olho dente por dente sobre criminosos que se julgam impunes.

Matiné dá-nos três histórias, narrativas curtas que se estendem pelas vinhetas numa coreografia de hiperviolência absoluta. Sem redenções nem gradações morais, apenas pancadaria e balas certeiras. Curtas e viscerais, com um sentimento de inquietação sublinhado pela crueza do traço. Magno Costa escreve num ritmo alucinante aquilo que poderiam muito bem ser três excertos de um filme de Tarantino ou de Rodriguez, trocando a estilização da violência pela crueza do bas-fond mas mantendo a ironia violenta com pormenores que tornam impossível não sorrir no meio da carnificina. Marcelo Costa e Márcio Moreno têm a seu cargo as ilustrações, e não nos poupam com um traço duro.

Esta edição da Polvo dá a conhecer aos leitores portugueses uma obra recente no panorama da BD brasileira, com autores que estão a afirmar novas tendências do género. Premiada no Brasil, a informalidade e acção vincada desta obra reflecte-se num projecto de adaptação ao cinema. Altamente recomendável para fãs do policial noir violento e duro.

Written By
More from Artur Coelho

Programa do Fórum Fantástico 2017

Fiéis à promessa feita na sessão de apresentação, Rogério Ribeiro e João...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *