José de Freitas na Tertúlia BD de Lisboa

Iniciou-se em Março de 1995 na Tertúlia BD de Lisboa um ciclo intitulado “Editores, Directores, Directores Artísticos, Orientadores Gráficos, Responsáveis Gráficos, Chefes de Redacção e Coordenadores de Revistas de Banda Desenhada”.

Desde Novembro de 2004 que não existia nenhum homenageado neste “ciclo”, amanhã, dia 03 de Novembro, haverá um novo homenageado: José Hartvig de Freitas, antigo director editorial da Devir e actual editor da colecção “Super-Heróis DC” da Levoir.

José Hartvig de Freitas é filho do pintor Lima de Freitas, que lhe incutiu o gosto pela BD, pela ficção-científica e pelo fantástico. Cresceu e aprendeu a ler com as séries franco-belgas clássicas, desde Astérix ao Túnicas Azuis, passando pelo Gaston Lagaffe e pelo Spirou, e tinha à mão de semear centenas de livros da colecção Argonauta, já que foi o seu pai que ilustrou capas desta série durante duas décadas.

Aos 12 ou 13 anos, José de Freitas e os seus amigos descobriram o universo dos super-heróis nas revistas brasileiras da EBAL, e nunca mais lhe perdeu o gosto. No final da década de 70 descobriu a Métal Hurlant, o gosto pela BD (provenientes de diversos quadrantes) nunca lhe passou.

É licenciado em História, tem uma Pós-Graduação em Ciência Política e um Mestrado em Antropologia, contudo, excepto uns anos como professor assistente na Faculdade Livre e na Nova, o seu percurso profissional nada tem a ver com a sua formação académica.

É também licenciado em Medicina Chinesa, área em que exerceu em meados dos anos 90 e a que voltou em 2008. Trabalha neste momento numa das maiores clínicas de acupunctura de Lisboa, não só como terapeuta mas fazendo também a gestão do dia-a-dia e do marketing.

Foi a sua paixão pelos jogos de personagem, em particular Dungeons & Dragons que o conduziu à Devir, empresa onde desenvolve uma maior actividade no ramo da BD.

José de Freitas começou a jogar RPGs e wargames em 1980, em 1987 iniciou um clube de jogos e a sua primeira empresa ligada aos jogos. Em colaboração com a SocTip lançou a versão portuguesa de Dungeons & Dragons, da qual foi tradutor. Em 1990 criou a Imperium Jogos que se dedicava à importação e comercialização de jogos desse tipo, tendo sido nessa altura que inicia um relação comercial com a Devir no Brasil. Embora a empresa tenha encerrado actividade em 2004 quando a Devir iniciou a sua actividade em Portugal em 1996, para distribuir a versão portuguesa do jogo de cartas coleccionáveis “Magic, The Gathering” Foi sócio fundador da Devir em Portugal.

Em 1998 surgiu a oportunidade da Devir editar em Portugal as revista da Marvel, por abandono da Abril/Controljornal. Após negociações com a Panini, detentora dos direitos de publicação da editora norte-americana, as edições regulares começaram em 1999.

Embora as negociações tenham sido realizadas por José de Freitas, só assumiu a direcção das edições em meados de 2000, pouco depois delineou um plano de edição do que considerava as melhores histórias de super-heróis e de banda desenhada norte-americana, já não em formato de revista, mas de livro. Para José de Freitas, “até então nunca tinha havido um editor em Portugal que se preocupasse com a qualidade das edições de super-heróis ou visse para além do formato base das revistas e acompanhasse as transformações profundas que ocorreram nos comics americanos durante a década anterior.”

Durante sete anos foi responsável pela edição de BD numa das maiores editoras de BD Portuguesas, apesar de a Devir continuar a existir e a editar BD, actualmente tem um volume de edições menor. Apesar de a BD de super-heróis ter sido sempre a prioridade, a Devir também editou autores portugueses como José Carlos Fernandes.

Após ter saído da Devir, José de Freitas esteve algum tempo afastado da BD regressando em 2011, foi nesse ano em que começou a trabalhar como editor freelancer encabeçando um equipa que incluí algumas das pessoas com quem colaborou na Devir. Ao contrário do que alguns possam pensar José de Freitas não é editor (ou sócio da Levoir) sendo a sua colaboração com a editora pontual e em regime externo. Foi desse modo que foi realizada a revista dos Gomiti, a colecção “Heróis Marvel”, séries 1 e 2 (num total de 25 volumes) e a colecção “Super-Herois DC”, séries 1 e 2 (num total de 30 volumes).

A Tertúlia BD de Lisboa realiza-se como é habitual no restaurante Gina no Parque Mayer por volta das 21 20 horas.

Tags from the story
, , ,
Written By
More from Bruno Campos

Amadora BD na Intersecção da Cultura e da Politica em Portugal

É na intersecção da cultura e da política que se define o...
Read More

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *