Homenagem póstuma a Sergio Bonelli

O XVIII Salão Internacional de Banda Desenhada de Viseu apresenta um mostra de homenagem póstuma a Serio Bonnelli, cria dor de Tex e fundador da Sergio Bonelli Editore, a editora italiana que vende milhões de exemplares todos os meses.

José Carlos Francisco (Tex Willer Blog), foi o responsável pela recolha de um conjunto de trabalhos originais de artistas de diversos países, em homenagem ao editor italiano do TEX. A montagem da exposição ficou a cargo do GICAV.

O texto que se segue é a nota biográfica de Sergio Bonelli que se encontra disponível no catálogo do salão.

Sergio Bonelli (Milão, 2 de Dezembro de 1932 – Monza, 26 de Setembro de 2011) também conhecido como Guido Nolitta (seu pseudónimo como escritor de banda desenhada), foi um autor e editor italiano. Filho de Gian Luigi Bonelli (criador de Tex e fundador da editora Audace), e de Tea Bonelli, que desde 1946 tomou as rédeas da editora do ex-marido, entra muito jovem no mundo da banda desenhada, fazendo de tudo na empresa da família: de moço de recados a fiel de armazém, até responder às cartas dos leitores.
Em 1957 assume a editora Cepim, a futura Sergio Bonelli Editore, uma das mais importantes editoras de banda desenhada no panorama italiano, sucedendo na direcção à sua mãe Tea.

Empreende também a faceta de argumentista sob o pseudónimo de Guido Nolitta, escolhido para evitar ser confundido com o seu pai. Em 1961 cria um dos maiores sucessos da editora:Zagor, personagem “híbrida” entre Tarzan e o western, com fortes incursões no fantástico. Catorze anos mais tarde, em 1975, dará vida àquele que sempre considerará o seu filho predilecto: Mister No, um descontraído ex-soldado americano que vive na Manaus (Brasil) dos anos cinquenta.

Em Janeiro de 2007, tomou o lugar de Decio Canzio na direcção geral da Sergio Bonelli Editore e em 2008 o município de Milão galardoou-o com o prestigioso prémio Ambrogino d’oro. Em Agosto de 2011, quando estava de férias em Provence (França), é acometido por problemas de saúde. Morre em 26 de Setembro de 2011 com a idade de 78 anos na clínica San Gerardo em Monza, poucos dias após ter sido hospitalizado devido a doença.

Sergio Bonelli, o Homem que fez sonhar gerações de leitores de banda desenhada um pouco por todo o mundo, foi o principal artificie da passagem da banda desenhada como simples instrumento de entretenimento popular a produto de dignidade cultural, criando, ao longo da sua carreira de cinquenta anos, uma das mais importantes editoras de banda desenhada no contexto italiano.

Sergio Bonelli fez sonhar gerações de italianos mas também de leitores de muitos outros países, como por exemplo Portugal, por isso nada mais justo que o Salão de Viseu lhe dedique a exposição de homenagem que Sergio Bonelli merece!

Written By
More from Bruno Campos

Hora de Aventuras — Volume 4

  Uma “Mano-ventura na masmorra”, onde Jake, o cão, Finn, o humano...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *