Hanuram, O Dourado, de Ricardo Venâncio

Esta edição mostra as bem afinadas capacidades de argumentista e ilustrador de Ricardo Venâncio, com uma boa história cheia de ironia e humor negro, espetacularmente ilustrada e muito bem contada.

Baixinho e encorpado, a puxar para o roliço, de cabelo esparso. Mas não se deixem enganar pela aparência insignificante. Hanuram é duro, e sobrevive a todas as temíveis criaturas que os deuses, irados com as suas ações, lhe colocam pela frente. Já aos adversários, a sobrevivência é impossível. Um bárbaro feiote é dificilmente o herói típico das epopeias de espada e feitiçaria, mas o traço e capacidades narrativas de Ricardo Venâncio torna este um dos livros de banda desenhada portuguesa mais interessante dos últimos tempos.

Ironia, grafismo e estrutura

Hanuram, O Dourado reúne duas histórias escritas e ilustradas por Ricardo Venâncio. Partem das premissas essenciais da fantasia épica, que o autor assume como influência estrutural na sua obra, revistas com uma profunda dose de humor negro. É algo refrescante, ler esta abordagem a um campo tão batido como este. Abordagens de ironia a este género não são novidade, claro, mas por cá o deslumbre de autores que são, antes de mais, fãs, geralmente traduz-se no recontar apaixonado da sua iconografia elementar.

Se a narrativa seduz, com a sua fina ironia tétrica, o traço apaixona. As capacidades gráficas deste autor são bem conhecidas, como membro do núcleo de autores de banda desenhada portugueses que trabalha para o mercado americano. Desenvolvendo trabalho a título pessoal, não está espartilhado pelas ideias dos argumentistas e técnicas da banda desenhada comercial. O resultado está a vista, Venâncio leva o mais longe que pode cada vinheta desta curta história, que sabe a muito pouco. Histórias engraçadas e desenhos giros não chegam para fazer uma boa banda desenhada, há que saber contar a história, e foi esse o elemento que mais me atraiu nesta leitura. Todo o ritmo narrativo é construído com um excelente trabalho de enquadramentos. A história principal de Hanuram é quase cinematográfica na sua estrutura, o olhar do leitor é sempre guiado ao longo da leitura. Neste aspeto formal, o livro está muito bem construído.

Criado entre projetos internacionais de Ricardo Venâncio, Hanuram o Dourado é um daqueles livros que sabe a pouco, mesmo para um leitor que assume o pouco interesse na fantasia épica. É um trabalho pensado e estruturado, uma boa história cheia de ironia e humor negro, espetacularmente ilustrada e muito bem contada. Uma excelente adição às edições de BD portuguesa, que mostram as bem afinadas capacidades de argumentista e ilustrador deste autor.

Hanuram, O Dourado

Autor: Ricardo Venâncio
Editora: Comic Heart/G.Floy
Páginas: 48, capa dura
PVP: 11,99 €

9 Argumento

9 Planificação

7 Temática

10 Desenho

9 Arte Final

9 Cor

8 Legendagem

9 Produção

Hanuram mostra as bem afinadas capacidades de argumentista e ilustrador de Ricardo Venâncio, com uma boa história cheia de ironia e humor negro, espetacularmente ilustrada e muito bem contada.

8.8
Written By
More from Artur Coelho

Portais, de Octavio Cariello e Pietro Antognioni

Portais propõe-nos uma ambiciosa história de ficção científica pura, ilustrada com uma...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *