Eu não gosto de patos

Eu admito, apesar de ser apreciador de um arroz de pato não sou fã de BD Disney. Isto não é particularmente relevante, tendo em conta que uma pessoa gostar (ou não!) de ler banda desenhada da Disney não é o traço mais relevante do seu carácter.

Este pequeno esclarecimento é só para elucidar os mais distraídos, e serve para contextualizar uma pequena ausência de notícias sobre Disney, e que é provável que se vá prolongar.

Actualmente o tempo que disponível começa a ser mais escasso, pelo que que a disponibilidade é menor, por outro lado já começo a ficar cansado de contribuir para o ruído de publicação constante de notas de imprensa. Nunca foi o único conteúdo essencial do aCalopsia e são os textos que menos interessam aos leitores: republicação de notas de imprensa que também estão disponíveis em mais 4 ou 5 sites ou blogues.

Esta redução de republicação de notas de imprensa, não será  um exclusivo dos patos, será mesmo geral, contudo no caso da Disney é mais visível devido ao ritmo de edições da Goody, sendo agravado também pelo meu desconhecimento dessa BD, dos autores publicados, e ter pouco interesse. Admito, não faço mesmo a mínima ideia de como fazer os textos mais  interessantes, para além de que não tenho muita motivação para estar a fazer pesquisa. Como diz o outro: “não me pagam para fazer isto!”

Por esses motivos, estão abertas vagas para um ou dois colaboradores que queiram contribuir com textos sobre Disney. Apesar de não ter (quase) nenhum interesse em ler BD Disney, tenho interesse em divulgar essa BD, sendo o principal motivo a relevância que as edições da Goody têm para o mercado nacional de BD.

Os autores (portugueses) são “burgueses” que no melhor dos casos são mal pagos, no melhor dos casos, porque existem mutiso  não recebem nada pelo trabalho que realizam, independentemente da qualidade ou estilo. É que cá não dá, quem pretender ser um autor de BD – pago pelo trabalho que desenvolve – o melhor que tem a fazer é mesmo ir para a Zona de Desconforto e emigrar, é que cá não dá, ou fazem com que não dê.

Contudo os problemas do mercado são raramente abordados, excepto para dizer: “cá não dá”, a conversa da cuecas bedófilas é recorrente, as eventuais soluções para as questões do mercado são ignoradas. Os mais distraídos até podem pensar que são os “patos sem cuecas” e os “fascistas dos super-herois” que oprimem os autores nacionais e os impedem de florescer, contudo não foi a ausência destes que permitiu a surgimento de uma BD portuguesa dinâmica, nem o que existia desapareceu com o seu surgimento.

No fim do dia até são os “fascistas dos super-heróis” que permitem a alguns autores portugueses serem profissionais (remunerado) na zona de desconforto dos emigrantes. Sendo que são os patos que levam a BD a preços acessíveis para todas as bancas do país, permitindo que esteja ao alcance dos mais novos – o público alvo destas publicações – algo que irá permitir criar novos leitores.

Não existe mercado sem existirem novos leitores, do mesmo modo que não existe mercado se não existem publicações nos pontos de venda e, actualmente, a única garantia de publicações de BD nas banca é as colecções de super-heróis e a revistas Disney na Goody.

Não existe mercado se não existirem projectos de sucesso, projectos que sejam sustentáveis e que dêem lucro. Durante anos a existência de publicações nas bancas parecia ser impossível. Porque, supostamente, não existia um mercado (leia-se: público) para a edição de banda desenhada para as bancas. A Levoir e a Goody têm vindo a provar que é possível. Agora como é natural nem todos os projectos vão ser bem sucedidos, é uma realidade em qualquer mercado.

Não tenho grande interesse na BD Disney, mas tenho interesse na existência de um mercado, e a viabilidade de projectos de BD é sempre algo positivo, pois torna mais fácil o surgimento de outros projectos, sejam pelas editoras que já estão no mercado, seja por outras que queiram arriscar num projecto novo.

O meu único interesse na BD Disney é mesmo a sua relevância para a existência de um mercado (real) e mais dinâmico. Para além disso, a Goody é uma editora que envia informações e tem interesse em divulgar as suas edições, apesar de ter meios financeiros que lhe permitem realizar campanha publicitárias com maior alcance que todos os blogues e sites de BD no seu conjunto.

Por isso, estão abertas vagas para quem quiser escrever sobre BD Disney, assim como estão para quem quiser escrever sobre outros tipos de BD.

Tags from the story
, , ,
Written By
More from Bruno Campos

Apocryphus Volume 2 no Fórum Fantástico

Um ano após a sua apresentação a antologia Apocryphus regressa ao local...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *