A Escorpião Azul no Amadora BD 2017

Por entre mitos do underground e novos autores a editora leva meia dúzia de novidades para a Amadora.

Foi no Amadora BD de 2013 que a Escorpião Azul surgiu, com o lançamento de Segunda Oportunidade dos veteranos Geral et Derradé, contudo seria só no ano seguinte com a edição de Júpiter, de Ricardo Lopes, que a editora começou a editora começou a definir a identidade que a tem caracterizado: uma micro-editora que aposta em jovens autores.

A Segunda Oportunidade de Deodato

A Escorpião Azul foi fundada pela ilustradora Sharon Mendes e Jorge Deodato, um editor veterano. Apesar de em tempos ter feito uma perninha como autor, foi como editor que se notabilizou. Começou por ser colaborador em fanzines como Shock Fanzine, Café no Park, Mercantologia e Mesinha de Cabeceira, foi co-editor do Banda, um dos dos sócios fundadores da Associação Jogo de Imagens que publicou a revista Azul BD Três e Azul. Em 1997 em parceria com Rui Brito e Pedro Brito fundou a editora Polvo, da qual foi sócio até 2007.

Após um hiato a Escorpião marcou o regresso de Deodato ao mundo da edição de BD, continuando a apostar nos autores nacionais, sendo que este mês a editora publicou o seu primeiro título de autores estrangeiros: Bug de Miguel Angél Martin, autor de referência do underground espanhol,  galardoado com o prémio Yellow Kid e outras distinções internacionais.

Publicado originalmente como um complemento de Brian the Brain, também da autoria de Martin, editado pelas Edições La Cúpula entre os anos de 1995 e 2003, Bug é um trabalho que só pretende divertir o leitor, recreando o comportamento de parasitas num vasto mundo natural.

Contudo esta aposta em autores estrangeiros, não faz a editora  descurar os autores nacionais. Júpiter, a série de mangá da autoria Ricardo Lopes, que começou a ser publicada em 2014 chega ao fim com a publicação do seu quarto volume, existindo ainda mais três álbuns que marcam a estreia dos respectivos autores em trabalhos longos.

Sintra, o álbum de estreia de Tiago Cruz (argumento) e Inês Garcia (desenho), acompanha as aventuras de um jovem casal de namorados que decide acampar na serra de Sintra e envolve-se num estranho acidente que os leva para um universo de lenda e criaturas fantásticas.

Última Nota, com argumento de André Mateus e arte de Filipe Duarte, narra a história de um músico de sucesso e um escritor falhado que nada têm em comum excepto terem amado a mesma mulher. Quando se reúnem no funeral desta, decidem pôr em prática um plano arriscado para garantir que nenhum deles sofre o mesmo destino e cai no esquecimento.

Ermal – Quando a Guerra Fria Aqueceu é um álbum de BD pós-apócaliptica que se desenrola num mumdo em que a Guerra Fria aqueceu e as super-potências devastaram o hemisfério norte com fogo nuclear. O 25 de Abril nunca aconteceu e milhares de refugiados fogem das ruínas de Portugal para o Ultramar, onde novos senhores da guerra competem com os últimos resquícios do Império.

Ermal o primeiro álbum de Miguel Santos, um autor que contribuído assiduamente nas publicações da Associação entáculo:  Zona e Portugal 2055.

A última novidade da Escorpião Azul para esta edição do Amadora BD é assinada por Pepedelrey, um veterano do underground português. Nascido à décadas suficientes para ter juízo, Pepedelreu é autor e editor de diverso fanzines nas últimas décadas do sec. XX, tendo neste século tornado-se editor de livros de BD com a El Pep, a qual também foi nome para o seu projecto de loja e galeria.

Futuro Proibido é o primeiro volume de uma série de seis, onde Pepedelrey promete “o reencontro com a nossa identidade passada, no nascimento de um futuro sem diferente. Violência em combates entre espécies e a união óbvia da origem e do seu sucessor”.

Sessões de lançamentos e apresentações

As edições da Escorpião Azul vão estar disponíveis no Amadora BD no stand da Polvo. Para mais informações sobre as obras podem consultar os links fornecidos, que incluem algumas amostras e mais alguns detalhes sobre as histórias e os autores.

Durante o Amadora BD também podem ir às diversas sessões de lançamentos com o editor e os autores.

No dia 28 de Outubro às 16h00 é apresentação de Sintra, com Inês Garcia e Tiago Cruz, e às 16h30  a apresentação de Ermal com Miguel Santos.

No dia 29 de Outubro às 15h00  realiza-e apresentação de Futuro Proibido 1ºVol. com o autor Pepedelrey.

Dia 04 de Novembro às 17h00 é apresentação de Júpiter IV, com Ricardo Lopes, seguido da apresentação de No Caderno da Tangerina com Rita Alfaiate às 17h30.

No dia 11 de Novembro às 15h30 realiza-se apresentação de A Última Nota com os autores Filipe Duarte e André Mateus.

É este o programa de lançamentos e apresentações da micro-editora para o Amadora BD 2017. É natural que também existam sessões de autógrafos com os autores, mas a organização do festival ainda não disponíbilizou essa informação.

Tags from the story
, ,
Written By
More from Bruno Campos

Fernando Relvas: câmara ardente e funeral

Câmara Municipal da Amadora divulgou os detalhes relativos às cerimónias fúnebres de...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *