Comic Con Portugal: Ano Um, Dia Um

Abriu ontem, 5 de Dezembro, as portas da primeira edição da Comic Con Portugal, um evento de BD, um evento de jogos, de televisão, ilustração, filmes, uma manta de retalhos que, surpreendentemente, é bastante coerente. Apesar do mapa algo confuso das varias varias secções, como um todo, consegue dar igual destaque a todas as áreas da cultura pop.

A área comercial reúne livrarias de BD, material para ilustração, lojas de jogos, roupa de cosplay, lojas de merchandising e muito mais, numa mistura que não compromete nenhuma das áreas de entretenimento que o evento foca.

As surpresas nessa área é a presença da FNAC, com muitos produtos relacionados com BD e cultura pop (filmes, livros e merchandise principalmente) e, talvez o mais surpreendente, com todas as edições portuguesas da Panini Espanha. A outra surpresa é a ausência da Mundo Fantasma, a livraria que a colaborou com a organização do evento, e chegou inclusive a anunciar a sua presença, sem especificar os moldes, aos seus clientes.

O anúncio atempado dos convidados de BD estrangeiros permitiu que todas a livrarias, tenham um bom acervo dos trabalhos realizados pelos autores presentes. Seja em inglês, português ou espanhol é fácil os visitantes encontrarem trabalhos dos autores para levarem autografados para casa.

Devido às inúmeras actividades em simultâneo é impossível assistir a tudo, obrigando os visitantes a optarem pelas actividades que lhes interessam mais, como ontem em que os horários de autógrafos dos espanhóis Carlos Pacheco,Javier Rodríguez se sobrepunha à presença de Morena Baccarin no auditório – que ficou lotado – e na sessão de autógrafos no Hall of Fame. A actriz brasileira e o britânico Paul Blackthorne (Arrow) foram os convidados deste primeiro dias que solcitaram mais interesse por parte do público suscitando longas filas para os autógrafos.

Uma das diferença deste evento para outros festivais de BD, é a política relativamente aos desenhos em folhas soltas, na zona de autógrafos, algo que foi solicitado pela organização aos autores para não efectuarem, e foi respeitado à letra por todos – com as devidas excepções que confirmam a regra.

No Artist’s Alley os autores também têm indicações para só dar autógrafos e desenhos em livros, sendo que a estes autores também não lhes convém estarem a desenhar de borla, uma vez que têm de rentabilizar o investimento que realizaram para estar presentes no evento. Com a excepção do Lisbon Studio e Claudio Castelinni, os únicos convidados com mesa no Artist Alley, os restantes autores estão lá por sua iniciativa de modo a promoverem e venderem os trabalhos que realizam.

Devido ao facto de ser a primeira edição, a Comic Con Portugal surpreende pela bom nível da organização, com o evento a funcionar bem, excepto pelas filas para os autógrafos que não impunham limite de pessoas e cumpriam rigorosamente os horários. Muitas vezes as pessoas que esperavam por autógrafos tiveram que desistir, por a organização não permitir mais autógrafos. Em outros casos, impunham uma fila única e havia autores disponíveis por serem mais rápidos a responder às solicitações dos fãs.

O rigor da organização nos horários também pode tornar a espera por um autógrafo infrutífera. Por exemplo, quem estava na fila de Carlos Pacheco teve de esperar por outro dia, porque tinha um painel prestes a começar.

É possível assistir a um painel e ir de seguida para uma sessão de autógrafos, os quais até acabam por ser “tranquilos” para quem estiver atentos aos horários, e caso não seja um convidado que suscite longas filas como os casos já citados. Sendo que os fãs de Paul Blackthorne acabaram por ter um surpresa, já que o actor vai estar presente nos 3 dias, ao contrário do que estava inicialmente previsto.

A animação do evento conta com um verdadeira Legião de fãs de Star Wars, com cosplays bem conseguidos e muito simpáticos que se passeiam pelo evento.

A Fox disponibilizou pessoas vestidas de zombie que as pessoas podem alugar (gratuitamente) por meia hora. Vão presos por uma corda a arrastarem-se e os visitantes podem levá-los para onde quiserem, como se fossem um animal de estimação.

IMG_2630

O primeiro dia teve uma boa afluência de público, sendo que a organização já tinha divulgado antes do evento que tinham sido vendidos 20 mil ingressos. A animação deve continuar hoje, com mais público e um concurso de cosplay que deverá acentuar o colorido do evento.

Tags from the story
, ,
Written By
More from Diogo Campos

Central Comics Fest 2015 na Casa das Artes

No passado fim-de-semana de 1 e 2 de Agosto, decorreu a 2ª...
Read More

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *