Blue Exorcist Vol. 2 de Kazue Kato

Blue Exorcist, manga de temática sobrenatural de Kazue Kato, enquandra-se nas diversas variantes do tema aventuras de grupos de adolescentes em colégios internos, com mistérios criminais ou sobrenaturais para resolver quando o dia de aulas termina. Uma vertente que tem uma longa tradição na literatura e banda desenhada para crianças e jovens. Quem não se recorda, ou conhece de fama, Os Cinco ou Os Sete de Enyd Blyton, ou são fãs da variante sobrenatural destes personagens que é Harry Potter? Blue Exorcist não é fundamentalmente diferente, seguindo a estrutura narrativa habitual nestas histórias. Cativa pela sensibilidade nipónica ao espiritual, tão diferente da nossa, intrigante quer pela visão de orientalismo exótico quer por ser fundamentalmente diferente da nossa forma de conceber o que estará para além das trevas.

Rin Okomura é um aprendiz de feiticeiro, ou melhor, de exorcista. Herdeiro de um templo em ruínas, ignora que é filho de Satã. Planeando restaurar a glória perdida do templo e enfrentar as forças tenebrosas que o ameaçam, estuda numa escola de exorcistas onde um grupo de jovens alunos choca personalidades, enfrenta as suas inseguranças e descobrem a força que têm dentro de si. Estes personagens representam uma fatia horizontal dos géneros adolescentes. Temos a rapariga insegura que se deixa manipular para se sentir acarinhada, a dominadora que oculta as suas fraquezas por detrás de uma aparente hipersegurança, o tranquilo cérebro culto e inteligente, o apagado melhor amigo, o herói traumatizado e o seu aparente rival, cujas similaridades os tornam antagonistas co-dependentes.

O horror aqui é diluído. Para manga de sobrenatural e terror os sustos são ínfimos. Há monstros que testam a proficiência e coragem dos estudantes. Uns surgem de forma propositada, como testes aplicados pelos professores, outros são o efeito das forças obscuras que acompanham de muito perto o desenvolvimento de Rin. Temos a cada capítulo confrontos com criaturas sobrenaturais para conferir acção aos episódios, mas o cerne da narrativa está nas dinâmicas tensas do grupo de aprendizes. Este segundo volume de Blue Exorcist sublinha muito as dinâmicas do grupo de colegas e amigos, com desafios que os levam a unir-se equilibrando a sua individualidade com as necessidades do grupo.

Visualmente, o grafismo está plenamente dentro do dinamismo exacerbado da estética mangá. Dá-nos o que esperamos, com ângulos dramáticos e personagens individualizadas por uma acessorização talvez pensada para o cosplay ou adereços comerciável. Focalizado nos personagens e na acção, é pena que Kazue Kato não nos deixe ver mais dos seus assombrosos desenhos arquitectónicos, um misto feérico de classicismo fantasista. Ficamo-nos por vislumbres que encantam o olhar, e talvez ainda bem. Ler todas as vinhetas com meticulosos cenários arquitectónicos em pano de fundo seria distractivo, fora da eficácia estética da linguagem visual do mangá.

Apropriado para um público jovem, este Blue Exorcist pode ser um ponto de partida para voos maiores no manga de Terror. Recomendo particularmente o horror inexplicável de Tomie por Junji Ito, série que também é variante de histórias de adolescência problemática com espíritos angustiados, mais com uma fortíssima visceralidade no horror e uma ambiência psicológica opressiva. Elementos que Blue Exorcist não nos oferece, estando numa tonalidade de terror mais leve e pensada para leitores da faixa etária adolescente.

Leitores estes que gostam e lêem intensamente. Recordo, há cerca de seis anos, ter os alunos que adoravam mangá da escola onde dou aulas a trocar entre si originais japoneses que iam desencantar nunca percebi bem onde. Na altura não havia edições em português, apenas importações nipónicas, algumas traduções francesas e umas raras em inglês. Não compreendiam o texto, mas estavam cativados pelas histórias, estética e personagens, bem como pela ligação ao anime que já preferiam consumir através da internet para acompanhar as aventuras actualizadas dos seus personagens favoritos. Foi interessante assistir à explosão do mangá entre estes públicos, que se condensou o suficiente para haver um forte interesse na edição por cá. É bom, pelo impacto a médio prazo que certamente terá. Sem querer parecer elitista, espero que desbrave mercado para a aposta noutros títulos e autores, explorando outros tipos de público. Adoraria ler em português obras como o genial Museum of Horror, The Kurosagi Corpse Delivery Service, o (aviso à navegação: duplo sentido a caminho) delicioso Oishinbo, os mangás literários de toque autobiográfico por Yoshihiro Tatsumi, entre outras obras notáveis que nos chegam do país do sol nascente. Fica o desafio.

Blue Exorcist Vol. 2

Autores: Kazue Kato.
Editora: Devir
Páginas: 196
PVP: 9,99 €
Edição: Maio, 2014

capa_be2_
Tags from the story
, , , ,
Written By
More from Artur Coelho

A Última Nota, de André Mateus e Filipe Duarte

Mais uma edição da Escorpião Azul lançada no Amadora BD, a apostar...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *