Bando de Dois

Dois cangaçeiros, últimos sobreviventes do seu bando, partem em busca de vingança e das cabeças decepadas dos seus companheiros, que se encontram na posse da força militar que os derrotou, numa aventura que os levará a enfrentar um verdadeiro exército. Bando de Dois é o livro que relançou a aventura na banda desenhada no Brasil, num registo entre o romance do sertão e o western spaghetti.

Bando de Dois é a história de Tinhoso e de Caveira de Boi, os últimos dois sobreviventes de um bando de cangaceiros que foi massacrado pelos polícias da volante (como eram designadas as unidades de combate aos cangaceiros) do Major Honório, que corta as cabeças dos cangaceiros mortos e leva-as com ele como troféus. Depois de uma visão sobrenatural, Tinhoso decide partir em busca das cabeças dos seus companheiros, e começa aqui a grande aventura, no mais puro estilo western spaghetti, adaptado ao ambiente do sertão brasileiro.

Os cangaceiros ocupam um lugar especial na história e no imaginário do Brasil. Misto de salteadores e guerrilheiros revolucionários, o “cangaço” começou como uma luta contra a precariedade da vida no sertão, contra a injustiça, a falta de trabalho e a falta de terras. Bandos de camponeses pobres erravam pelos sertões do nordeste brasileiro, roubando e assaltando as grandes fazendas dos proprietários ricos, e enfrentando as suas forças mercenárias, os célebres “jagunços”, sempre com algum apoio e popularidade junto das populações mais pobres dessas áreas. O cangaço tornou-se num dos grandes temas da literatura de cordel no Brasil, e os cangaceiros muitas vezes eram mostrados como verdadeiros heróis.

No final dos anos 1930, o presidente do Brasil, Getúlio Vargas, decidiu erradicar finalmente o cangaço, e empenhou as forças federais nessa luta. É este ambiente duro e violento, que Danilo Beyruth vai retratar com grande dinamismo e eficácia, e com alguma ponta de humor e espírito poético, em Bando de Dois.

A edição da Levoir segue a edição brasileira da Zarabatana Books, sem modificar o texto ou adaptar para português de Portugal (apenas apresentando algumas notas explicativas referentes a alguns termos de gíria menos conhecidos no nosso país). Inclui um prefácio de Sidney Gusman, um dos nomes históricos dos quadrinhos, jornalista, sete vezes vencedor de Troféus HQ Mix e editor-chefe do site Universo HQ, o principal site de divulgação de banda desenhada do Brasil.

Bando de Dois venceu os seguintes prémios de banda desenhada no Brasil:

  • Prémio Angelo Agostini Melhor Lançamento 2010
  • Melhor Desenho, Melhor Argumento e Melhor Edição Nacional, Troféus HQMix 2011
  • Melhor BD Nacional 2010, Prémio UniversoHQ

Bando-de-Dois---Página-5Bando-de-Dois---Página-6-7Bando-de-Dois---Página-9Bando-de-Dois---Página-10Bando-de-Dois---Página-11


Bando-de-Dois---capa
Bando de Dois

Autor: Danilo Beyruth
Colecção: Novela Gráfica
Editora: Levoir
Formato: 21 x 28cm, capa dura
Páginas: 96 pgs, a preto e branco
Distribuição: 06/05/2015

Written By
More from aCalopsia

Guerras Secretas – Parte 2 – Marvel / Salvat

A milhões de anos-luz da Terra, e forçados a combater pelo derradeiro...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *