Anifest 2014, dia 1 – Mais geek, menos otaku

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pelo segundo ano, o Anifest volta a encher a Etic, no Cais de Sodré. Embora seja um evento ainda com raízes pouco profundas – afinal, esta é somente a segunda edição, é claramente um vencedor. Tudo apontava para que não tivesse uma afluência tão massiva: as previsões meteorológicas (falhadas) apontavam para um dia de tempestade, a exaustão do formato deste tipo de eventos e o próprio facto de, perto dali, estar a acontecer um outro evento de cultura oriental, o Asian Culture Party.

Ainda assim, e sem ter números, esteve muita gente e em todas as actividades, o ambiente estava electrizante de boa disposição e os corredores à pinha. E, novamente, muito, mas muitos cosplayers.

Reparo para uma tendência que se repete de outros eventos deste ano em que estivemos presentes: o cosplay cada vez mais extravasa do mangá e anime para as fandoms ocidentais e, com ele, toda a programação.

Novamente, os videojogos a terem uma presença marcada nos fatos dos e das participantes quer no evento, extra-concursos, quer na eliminatória do ECG – European Cosplay Gathering. Com um destaque para League of Legends – só batalhando por um lugar em Paris esteve uma Syndra (Carolina Borges) e uma Arcade Sona (Íris Santos) – mas também com representantes de Final Fantasy, Portal, Resident Evil 5, Slender – The Eight Pages e Diablo III.

Aliás, será uma personagem de Diablo III uma das representantes portuguesas no ECG na Japan Expo. Inês Gomes, vencedora em Abril da eliminatória EuroCosplay do AniComics, foi a seleccionada nos skits a solo com uma Wizard e confessou ao aCalopsia estar “muito feliz” com a decisão do júri. “Honestamente, já era um concurso do qual queria fazer parte há uns bons anos”, mas Inês sabe que estar em Paris implica “alguma responsabilidade porque agora vem aí muito trabalhinho”. Para dar uma ideia, o fato da Wizard de Diablo III levou aproximadamente cinco meses a criar. Embora não saiba ainda qual será a personagem que vai agora encarnar, “visto que é um concurso [em]que o skit/performance é muito importante talvez seja uma boa altura para tentar algo diferente”.

2014_09_20_9999_156

2014_09_20_9999_160A escolha das vencedoras, enquanto grupo, recaiu sobre Rita e Sofia Rodrigues, como cartas de Espadas e Copas, de Sakizou Alice, a versão anime de Alice no País das Maravilhas. O júri, do qual fazia parte o cosplayer finlandês Elffi (como Mihawk de One Piece) e a alemã Naraku Brock (como King Joffrey de Game of Thrones), deu à dupla oportunidade para mostrar o que valem na final depois de um skit simples, porém emotivo – ouvia-se no público alguém dizer-se arrepiado – onde interpretaram o momento em que pintam de vermelho as rosas brancas por ordem da Rainha.

2014_09_20_9999_75

2014_09_20_9999_2

Para o segundo dia, destacamos a apresentação do livro I Kill Giants – Eu Mato Gigantes (da autoria de Joe Kelly e J. M. Ken Niimura) que será realizada por Mário Freitas, o concurso de skits de cosplay e o concerto de Lionskin.


 

Fotografia por Fábio Batista, mais informações e outros trabalhos encontram-se disponíveis na sua página de Facebook: Kerubyn Photography.

Written By
More from Sara Pereira

Ideia Fixa: Sara-a-Dias foi trocada à nascença?

A minha mãe achava que eu tinha sido trocada. Melhor, achava que...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *