AniComics Lisboa 2015 – Dia Dois

“Isto não é justo! Eu quero ver a Guida! Eu vim para ver a Guida!” – Lamentava-se um moço à entrada do auditório da Biblioteca Orlando Ribeiro em Telheiras. Após o primeiro dia ter decorrido de modo relativamente traquilo, no domingo, 12 de Abril, o AniComics voltou a ter filas para a entrada no auditório onde se centravam as actividades, a falta de espaço foi colmatada pelos ecrãs no exterior em redor do qual se foram criando mini-auditórios improvisados.

Como o Cosplay não se limita ao mangá e anime, a tarde começou com um painel com Alexandra Rolo  e Pedro Guerra –  em representação da Liga Steampunk de Lisboa e Províncias Ultramarinas – intitulado   Steampunk – Da Época Victoriana ao Século XXI

[Steampunk é um] termo utilizado por K. W. Jeter como uma provocação ao cyberpunk que acabou por se tornar desígnio de um sub-género da Ficção Científica que pode incluir também fantasia. A nível temporal, situa-se na época victoriana num mundo em que a máquina a vapor é o ponto alto da tecnologia. H. G. Wells e Jules Verne são muitas vezes considerados os pais do Steampunk.

Sendo um género que cruza vários outros, o Steampunk abraça também outras formas de arte além da literatura: cinema, música, moda e design podem também ser influenciados. O Cosplay tornou-se também uma forma de o fandom expressar a sua criatividade dentro deste géneroe normalmente o cosplayer cria a sua própria personagem que por vezes tem uma história criada pelo próprio. Com esta temática surgiu a Liga Steampunk de Lisboa e Províncias Ultramarinas, que foi criada após um grupo de cosplayers de Lisboa e arredores, manifestar a sua vontade de se juntar mensalmente e realizar actividades diversificadas.

DSC_0008
A animação japonesa esteve presente através Rui Quintas, Cristina Cavalinhos, Mário Bomba, Carla Carreiro Mendes, quatro das vozes que dão vida aos personagens de animes exibidos em Portugal, Carlos Macedo cuja presença esteve anunciada não pode estar presente.

DSC_0081
Os Funko Pop estiveram este ano em destaque no AniComics, na área comercial em exposição e no domingo, com um painel moderado por Mário Freitas que contou com a presença de Filipe Homem Fonseca, Filipe Jesus e Cristiano Viola para falarem da populares figuras de vynil baseadas em personagens da cultura pop, desde da banda desenhada ao cinema passado pelo cinema de animação e séries de TV, áreas que por vezes se cruzam com as personagens a surgirem em diversos suportes para além do original.

AnimyuDSC_0117
Após a actuação de Animyu começou a festa do cosplay, o motivo para o autitório ter lotado e se terem voltado a verificar filas à entrada do mesmo, com alguns visitantes a terem lamentado não se terem lembrado de comprar um bilhete Vip.

finalistas_cosplay

O concurso de Cosplay AniComics teve com vencedores Sara Moreira, Sara Pereira e Filipa Silvério (com Four, Three e Accord de Drakengard 3), Cáia Antunes (com Celestia Ludenberg de Danganronronpa) e Carolina Albernaz e José Maximiano (com The Last Airbender).

3lugar_cosplay
2lugar_cosplay
1lugar_cosplay
A eliminatória de EuroCosplay do AniComics teve um número particularmente baixo de concorrentes: 3, algo surpreendente se tivermos em consideração que o vencedor ganhava um lugar na final de EuroCosplay em Outubro na MCM London.  Claudia Carolina Vargas foi a vencedora desta eliminatória, tendo Silvia Granja fica em segundo lugar, runner up, podendo substituir a vencedora caso seja necessário.

DSC_0141DSC_0169finalistas_eurocosplay

A festa terminou com um espectáculo de Cosplay com vários cosplayers, e uma sequela do confronto de Krana contra um Cactuar bem adubado. Ainda deverão existir mais alguns apontamentos se o Windows deixar, é que isto aqui pelo lados do aCalopsia nos últimos tempos tem andado de tal modo caótico que até o computador falha!

DSC_0770DSC_0838DSC_0868
Fotografia por Maria João Miranda que no mundo da ilustração é Captain MaryJane. A fotografia é o hobbie que tenta aperfeiçoar sempre que possível, podem seguir a sua viagem a partir de www.facebook.com/captainmaryjane.
Written By
More from Bruno Campos

AmadoraBD: Sérgio Godinho é relevante?

Eu sei que a resposta é evidente, mas existiu alguém que se...
Read More

5 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *