AmadoraBD: Sérgio Godinho é relevante?

Eu sei que a resposta é evidente, mas existiu alguém que se esqueceu na Amadora.

O Mário Freitas (Kingpin Books) ficou chateado por eu ter usado a capa do Elixir da Eterna Juventude para ilustrar o artigo O Elixir da Eterna Incompetência, eu compreendo os motivos. Ele quer ver o nome incompetência associado ao projecto, algo em que têm razão, mas depois lembrei-me como ele tem sido um dos grandes defensores do AmadoraBD (ABD) este ano, e pensei: ele merece!

O festival da Amadora só não é pior devido a pessoas Mário Freitas, Rui Brito, Bruno Caetano, José Freitas e outros, os quais devido às competências que possuem são o verdadeiro elixir da eterna incompetência do director do festival, cujas falta de competência é disfarçada por aqueles que têm conhecimento e capacidade de trabalho.

O Elixir da Juventude é um exemplo da incapacidade da Amadora em aproveitar uma oportunidade, criada pela competência de autores e editores, para dinamizar um festival capaz de dignificar a banda desenhada e a cidade que o promove. Algo que voltou a ser provado com os destaques que a organização realizou para o último fim de semana do evento.

Prioridades trocadas

A nota de imprensa enviada pela New Match, empresa que gere a comunicação do evento, é um excelente exemplo daquilo que são as prioridades do festival:

  1. Denis Kitchen – exposição Will Eisner
  2. Birgit Weyhe – exposição Madgermanes
  3. Sergio Godinho – apresentação O Elixir da Juventude (Kingpin Books)
  4. Ervin Rustmagic à conversa com Sara Figueiredo Costa
  5. John Layman – argumentista de Tony Chu, Detective Canibal (G. Floy)

Sou só eu é que consigo ver o que está mal neste alinhamento da nota de imprensa do festival? Sérgio Godinho é a figura mais mediática que vai estar presente no evento. Não devia vir em terceiro lugar, devia ter direito a um press release exclusivo destinado a divulgar presença dele no festival. Isto devia ser algo óbvio para qualquer pessoa.

O facto do festival ignorar esse facto já não me surpreende, já estou habituado, agora a “agência de comunicação” devia saber melhor. Não ser capaz de fazer melhor um trabalho que realiza à alguns anos, demonstra até que ponto a competência é um critério a Câmara Municipal da Amadora na contratação e adjudicação de tarefas pagas pelo erário municipal.

Eu passei pela página de Facebook do evento para ver se eles se lembramvam de salientar a presença de Godinho. Lembraram-se…. Depois da Kinpin Books partilhar a notícia na sua página. Por muito desagrade ao Mário, vou ser sempre associar O Elixir da Eterna Juventude à incompetência da direcção do AmadoraBD.

Para confessar a verdade a única coisa que me surpreendeu foi a nota de imprensa não mencionar o outro convidado de Sara Figueiredo Costa, o qual vem cá conversar e fazer as visitas guiadas da praxe.

Os Destaques Deste Fim-de-semana

Sérgio Godinho vai estar no domingo dia 12 de Novembro, às 15 horas, no auditório para a apresentação de O Elixir da Eterna Juventude – Uma Dança no Mundo de Sérgio Godinho, sessão durante a qual também são apresentados o livros Ecos Invisíveis, com a presença da desenhista Grazia LaPadula; Pétalas de Gustavo Borges e se realiza o lançamento do livro Dodô de Filipe Nunes.

John Layman, argumentista das histórias de Tony Chu, o Detective Canibal (Chew), que nos irá apresentar o seu novo álbum (12 Nov, 17h30). Layman é um argumentista que tem trabalhos editados por editoras como a Marvel, tendo sido também um dos editores da Wildstorm. Para os apreciadores banda desenhada norte-americana, editada em Portugal, é mesmo o principal atractivo no festival.

Denis Kitchen, encontra-se em Portugal devido à exposição de Will Eisner, contudo é uma figura que tem um dos mais interessante e relevantes percursos na banda desenhada independente norte-americana. Autor e editor da Kitchen Sink publicou entre outras obras Do Inferno de Alan Moore e Eddie Campbell, autores como Robert Crumb, Will Eisner e Neil Gaiman. Foi também o fundador do CBLDF (Comic Book Legal Defence Fund), organismo destinado a prestar apoio legal a autores, editores e livreiros que são alvo de censura. Porque apesar de a liberdade de expressão estar consagrada na constituição dos EUA vive constantemente ameaçada.

Kitchen vai estar no AmadoraBD no sábado, dia 11 às 17 horas à conversa com Pedro Mota o qual, se quiser pode posteriormente escrever sobre o que falaram por lá, o escriba destas palavras está neste momento com pouco tempo para desenvolver o tópico. Só quero acrescentar que lamento que ninguém se tenha lembrado de realizar uma mesa-redonda de Layman e Kitchen sobre liberdade de expressão e as imposições editoriais. Teria sido interessante.

Devido à importância de Kitchen eu até pensava que não ia bater muito no ABD este fim-de-semana, mas os gajos conseguem surpreender todas as semanas!

André Diniz e Laudo Ferreira são dois dos mais premiados autores brasileiros da actualidade, somando em conjunto 19 prémios HQMix (o mais prestigiado prémio de BD no Brasil) e 09 troféus Ângelo Agostini. Quando ouvirem falar em autores multi-premiados, isto são autores multi-premiados.

Eles vão estar na Amadora para o lançamento de  Olimpo Tropical, editado pela Polvo, no dia 11 de Novembro às 15 horas, altura em que também será apresentado Nem todos os cactos têm picos de Mosi, o qual já se encontra à venda no AmadoraBD.

Gustavo Borges, autor que tem editado Pétalas pela Kingping tem no sábado às 18:30, a apresentação do álbum A Entediante Vida de Morte Crens, editado pela Bicho Carpinteiro.

Contrariamente aquilo que a lista de convidados dava a entender este fim-de-semana até possuí convidados internacionais com obra editada em Portugal. Denis Kitchen, apesar de não ter obra editada, vale a pena conhecer porque é um pedaço vivo da história da BD norte-americana.

Apesar de constar que o orçamento do AmadoraBD tem sido de meio milhão de euros ao longo dos últimos anos, tem existido um desinvestimento claro da Câmara Municipal da Amadora no festival, algo que se torna mais visível devido à forma como é realizada a divulgação: não é fornecida informação sobre os autores, motivo da sua presença em Portugal, para além disso existe uma valorização dos pilares da incompetência que não se justifica porque ignora o essencial: as obras e os autores.

Este fim-de-semana vai estar presente AmadoraBD uma selecção de autores interessante, para além disso, as exposições já estão todas completas, motivos que são capazes de justificar uma visita .

A nível das sessões de autógrafos estarão presentes em ambos os dias todos os convidados internacionais, assim como diversos autores nacionais como Louro & Simões, Derradé, Mosi, Osvaldo Medina, José Rui e Nuno Saraiva. Entre os autores que ainda não têm um álbum em nome próprio, não posso deixar de salientar a presença de Pedro Vieira de Moura, argumentista que colabora nos dois volumes da antologia The Lisbon Studio Series e no álbum Bruma, de Amanda Baeza, premiado como o PNBD de melhor desenho.

Tags from the story
, ,
Written By
More from Bruno Campos

Fernando Relvas: câmara ardente e funeral

Câmara Municipal da Amadora divulgou os detalhes relativos às cerimónias fúnebres de...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *