O Amadora BD 2016 Começa Hoje!

A 27ª edição do Amadora BD, organizado pela Câmara Municipal da Amadora começa hoje às 21:30 no Fórum Luis de Camões.

Entre o dia 21 de outubro e 6 de novembro, a cidade da Amadora será mais uma vez a capital da BD, com um vasto programa de exposições e atividades a decorrer em torno da Nona Arte.

A programação concentra-se no Fórum Luís de Camões, contando ainda com outros eventos importantes em vários locais da Amadora e Almada.

No Fórum poderá visitar a exposição central sobre O Espaço e o Tempo na BD, uma exposição evocativa sobre os 70 anos do Lucky Luke, e uma exposição sobre o autor em destaque, Marco Mendes, vencedor do Prémio Melhor Álbum de Autor Português em 2015.

Haverá exposições sobre o processo criativo dos álbuns que ganharam Prémios no ano de 2015; e ainda uma exposição sobre o novo álbum Democracia (ed. Bertrand), que será lançado no Festival com a presença dos autores.

Finalmente, poderá ainda conhecer a obra do notável desenhador Pasquale Frisenda, autor da obra-prima Patagónia na exposição TEX e a BD de Pasquale Frisenda.

A par das várias exposições que decorrem no Fórum Luís de Camões, terá ainda a oportunidade para conhecer duas coleções privadas; de Rico Sequeira, em exposição na Galeria Artur Bual, que apresenta pranchas originais do séc. XX de várias obras norte-americanas e europeias como Tio Patinhas, Flash Gordon, Félix The Cat, Batman, Anita Diminuta e Superman; e de Glenn Bray, que retrata um dos mais importantes capítulos da história da banda desenhada moderna norte-americana, os Underground Comix.

Na Casa da Cerca  – Centro de Arte Contemporânea  vai estar patente a exposição 10×10 de Richard Câmara , onde uma obra literária do século XVI inspira um álbum de Banda Desenhada clássica do século XX, o qual por sua vez origina um projeto expositivo que o questiona no século XXI. Richard Câmara explora a memória visual para evocar ou negar a natureza narrativa das imagens, inspirando-se na adaptação d’ Os Lusíadas, desenhada por José Ruy e editada em meados dos anos 80, para desenvolver a exposição 10×10. O seu carácter efémero, colorista e abstratizante convida a redescobrir esta e outras sequências narrativas, numa interminável combinação de desenhos projetados em slides sem ordem pré-determinada.

Para além da visita às exposições, as razões são muitas para ir até à Amadora durante estes dias, já que o Festival oferece um vasto programa de atividades, para pequenos e graúdos, entre workshops, visitas guiadas, cinema de animação, apresentações e lançamentos e uma Feira do Livro onde as editoras dedicadas ao mundo da BD e da Ilustração terão à venda as mais recentes novidades.

Tags from the story
Written By
More from Bruno Campos

Hora de Aventuras — Volume 4

  Uma “Mano-ventura na masmorra”, onde Jake, o cão, Finn, o humano...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *