Action Comics Nº01, uma revista de BD vendida por mais de 3 milhões de dólares

Uma cópia de Action Comics Nº01 foi vendida pelo preço de 3,207,852.00 dólares americanos (cerca de 2,424,405.40 euros).

O exemplar é a cópia com a melhor avalaciação pelos serviço de “graduação” Comics Guaranty Corporation devido ao seu bom estado de conservação tendo, entre outros detalhes, as páginas brancas e não debotadas como é habitual em edições mais antigas.

action-comics-1-cgc-9.0-whiteEsta edição de Action Comics alcançou o preço mais elevado que já foi pago por uma revista de banda desenhada. O leilão da revista de 1938, com a primeira aparição do Super-Homem por Jerry Siegel e Joe Shuster, terminou hoje às 2 horas da madrugada.

O mais surpreendente deste leilão será o facto de a revista ter sido comprada pela Metropolis/ComicConnect, uma loja especializada em banda desenhada vintage, e os vendedores da recordista anterior – a cópia de Nicolas Cage de Action Comics Nº1 – que foi vendida em 2011 por 2,16 milhões dólares americanos. Não é claro se a edição foi adquirida em nome de um cliente ou se a loja pretende guardar o exemplar para si, ou para vender posteriormente.

Os proprietários da loja – Vincent Zurzolo e Stephen Fishler – são conhecido pelas aquisições que realizam em leilões de banda desenhada, tendo sido os vencedores do leilão, na Heritage Auctions, da capa de Amazing Spider-Man Nº 328 por $657,250 em 2012, para citar um exemplo.

Esta é a primeira revista de BD a ultrapassar a barreira dos 3 milhões de dólares, apesar de ser a sexta edição a ultrapassar a barreira do milhão de dólares. A cópia de Action Comics Nº01 [CGC 9.0 /Cream to Off-White], de Nicolas Cage, foi vendida por $2,16 milhões em Novembro de 2011, pela ComicConnect que anteriormente, em Março de 2010, tinha vendido outro exemplar da Action Comics (CGC 8.5 ) por um milhão e meio de dólares e em Fevereiro de 2010 outro exemplar (CGC 8.0) por um milhão de dólares. Em Março de 2011, a ComicConnect vendo um exemplar de Amazing Fantasy Nº15 (primeira aparição do Homem-Aranha) por um milhão e cem mil dólares. A Heritage Actions vendeu em Fevereiro de 2010 Detective Comics # 27 CGC 8.0 por $1,075,000.

Para além das histórias que são publicadas nas revistas, elas acabam por ter também uma história individual e única, como é o caso das edições de Action Comics Nº01, com maior “graduação”. A cópia de Nicolas Cage foi roubada da casa de Cage, e esteve desaparecida por uma década antes de ser recuperado pela polícia, através de um homem que a encontrou no um armário de um armazém. A cópia de Edgar Church – que faz parte de um lote de revistas com uma graduação alta adquirida por Chuck Rozanski, proprietário da Mile High Comics, em 1977 – tem estado sem ser avaliado e “invisivel” nas mãos de um coleccionador privado à décadas. Este exemplar, amplamente considerada a revista mais valiosa, nunca foi fotografado ou existe qualquer scan na internet embora os poucos indivíduos conhecedores, que a viram, afirmem que é indubitavelmente a melhor cópia existente.

A nova recordista, Action Comics # 1 CGC 9.0, foi comprada da família do proprietário original, no final da década de 70 do século XX, pelo coleccionador e revendedor de banda desenhada vintage Joe Mannarino.

Tendo sido contactado pelos proprietários das revistas – “que tinham pleno conhecimento do valor das revistas de BD que possuiam, estando a pedir milhares de dólares” – Mannarino acredita que foi contactado devido ao “anúncio ou o rumor de um filme do Super-Homem em 1976 ou 1977”.

Quando eu tive a oportunidade de ver as revista, fiquei surpreso por serem tão poucas, apenas cerca de trinta e cinco e que eles eram muito ecléticas. Uma Planet 2, uma Action 2, revistas da Disney, edições da Fox e Dell, revistas de Western e Guerra, sem qualquer rima ou razão. As revistas não estavam guardadas em sacos plásticos, só arrumadas, mas existia uma Action 1.

A revista pertencia ao patriarca da familia, que tinha falecido, tendo as revistas estado guardadas no baú, “desde sempre” sem que ninguém lhes tivesse mexido.

Após ter avaliado e comparado a revista, Manarrino adquiriu a revista que foi posteriormente vendida a Darren Adams, proprietário da Pristine Comics, que foi o vendedor desta edição que oi agora leiloada, pela módica quantia de três milhões e picos de dólares. Embora antes não tenha existido alguma polémica relativamente ao facto desta cópia merecer ou não a graduação que lhe tinha sido dada.

Algo que foi defendido pelo proprietário e parece ter convencido pelo menos o comprador e os que participaram no leilão.

Written By
More from Bruno Campos

Um pequeno balanço de 2017

Terminou um ano que foi pelo menos, aparentemente, um bom ano para...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *