Action Comics Nº01, uma revista de BD vendida por mais de 3 milhões de dólares

Uma cópia de Action Comics Nº01 foi vendida pelo preço de 3,207,852.00 dólares americanos (cerca de 2,424,405.40 euros).

O exemplar é a cópia com a melhor avalaciação pelos serviço de “graduação” Comics Guaranty Corporation devido ao seu bom estado de conservação tendo, entre outros detalhes, as páginas brancas e não debotadas como é habitual em edições mais antigas.

action-comics-1-cgc-9.0-whiteEsta edição de Action Comics alcançou o preço mais elevado que já foi pago por uma revista de banda desenhada. O leilão da revista de 1938, com a primeira aparição do Super-Homem por Jerry Siegel e Joe Shuster, terminou hoje às 2 horas da madrugada.

O mais surpreendente deste leilão será o facto de a revista ter sido comprada pela Metropolis/ComicConnect, uma loja especializada em banda desenhada vintage, e os vendedores da recordista anterior – a cópia de Nicolas Cage de Action Comics Nº1 – que foi vendida em 2011 por 2,16 milhões dólares americanos. Não é claro se a edição foi adquirida em nome de um cliente ou se a loja pretende guardar o exemplar para si, ou para vender posteriormente.

Os proprietários da loja – Vincent Zurzolo e Stephen Fishler – são conhecido pelas aquisições que realizam em leilões de banda desenhada, tendo sido os vencedores do leilão, na Heritage Auctions, da capa de Amazing Spider-Man Nº 328 por $657,250 em 2012, para citar um exemplo.

Esta é a primeira revista de BD a ultrapassar a barreira dos 3 milhões de dólares, apesar de ser a sexta edição a ultrapassar a barreira do milhão de dólares. A cópia de Action Comics Nº01 [CGC 9.0 /Cream to Off-White], de Nicolas Cage, foi vendida por $2,16 milhões em Novembro de 2011, pela ComicConnect que anteriormente, em Março de 2010, tinha vendido outro exemplar da Action Comics (CGC 8.5 ) por um milhão e meio de dólares e em Fevereiro de 2010 outro exemplar (CGC 8.0) por um milhão de dólares. Em Março de 2011, a ComicConnect vendo um exemplar de Amazing Fantasy Nº15 (primeira aparição do Homem-Aranha) por um milhão e cem mil dólares. A Heritage Actions vendeu em Fevereiro de 2010 Detective Comics # 27 CGC 8.0 por $1,075,000.

Para além das histórias que são publicadas nas revistas, elas acabam por ter também uma história individual e única, como é o caso das edições de Action Comics Nº01, com maior “graduação”. A cópia de Nicolas Cage foi roubada da casa de Cage, e esteve desaparecida por uma década antes de ser recuperado pela polícia, através de um homem que a encontrou no um armário de um armazém. A cópia de Edgar Church – que faz parte de um lote de revistas com uma graduação alta adquirida por Chuck Rozanski, proprietário da Mile High Comics, em 1977 – tem estado sem ser avaliado e “invisivel” nas mãos de um coleccionador privado à décadas. Este exemplar, amplamente considerada a revista mais valiosa, nunca foi fotografado ou existe qualquer scan na internet embora os poucos indivíduos conhecedores, que a viram, afirmem que é indubitavelmente a melhor cópia existente.

A nova recordista, Action Comics # 1 CGC 9.0, foi comprada da família do proprietário original, no final da década de 70 do século XX, pelo coleccionador e revendedor de banda desenhada vintage Joe Mannarino.

Tendo sido contactado pelos proprietários das revistas – “que tinham pleno conhecimento do valor das revistas de BD que possuiam, estando a pedir milhares de dólares” – Mannarino acredita que foi contactado devido ao “anúncio ou o rumor de um filme do Super-Homem em 1976 ou 1977”.

Quando eu tive a oportunidade de ver as revista, fiquei surpreso por serem tão poucas, apenas cerca de trinta e cinco e que eles eram muito ecléticas. Uma Planet 2, uma Action 2, revistas da Disney, edições da Fox e Dell, revistas de Western e Guerra, sem qualquer rima ou razão. As revistas não estavam guardadas em sacos plásticos, só arrumadas, mas existia uma Action 1.

A revista pertencia ao patriarca da familia, que tinha falecido, tendo as revistas estado guardadas no baú, “desde sempre” sem que ninguém lhes tivesse mexido.

Após ter avaliado e comparado a revista, Manarrino adquiriu a revista que foi posteriormente vendida a Darren Adams, proprietário da Pristine Comics, que foi o vendedor desta edição que oi agora leiloada, pela módica quantia de três milhões e picos de dólares. Embora antes não tenha existido alguma polémica relativamente ao facto desta cópia merecer ou não a graduação que lhe tinha sido dada.

Algo que foi defendido pelo proprietário e parece ter convencido pelo menos o comprador e os que participaram no leilão.

Written By
More from Bruno Campos

Amadora BD na Intersecção da Cultura e da Politica em Portugal

É na intersecção da cultura e da política que se define o...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *