A 3ª edição do Amor Infinito de Paulo Monteiro

Já se encontra disponível nas livrarias a 3º edição, portuguesa, de “O Amor Infinito Que te Tenho e Outras Histórias” de Paulo Monteiro, publicado pela Polvo.

Capa_Amor_Infinito_3_ed
Edição: Polvo
Autor: Paulo Monteiro
Data: Maio 2014 (3ª edição)
Formato: 165 x 225 mm
Páginas: 64
PVP: 8,40 €

Editado originalmente em 2010, este é o primeiro livro de banda desenhada de Paulo Monteiro. Reúne um conjunto de histórias curtas efectuadas entre 2005 e 2010 e “mostra de forma clara e concisa o percurso de maturação de um autor que vive intensamente as histórias que conta e desenha”.

“O Amor Infinito” é o álbum mais traduzido de sempre da BD portuguesa. Em Espanha, onde é editado pela Édiciones de Ponent, viu recentemente publicada a sua 2º edição. A edição francesa, edita pela Six Pieds Sous Terre, venceu em 2013 o Prix Sheriff d’Or, em Portugal a obra já tinha sido galardoada com o prémio Melhor Álbum Nacional (AmadoraBD, 2011) e Melhor Publicação Independente (Central Comics, 2011). O álbum está também publicado no Brasil e na Polónia.

A aclamação desta obra não se ficou pela crítica nacional, ou pelo prémio, como a editora salienta no nota de impressa, realçando algumas das opinões emitadas pela crítica estrangeira.

Com uma narrativa plena de subtileza, Paulo Monteiro mostra a paleta de sentimentos que uma vida pode ter (…). – Olivier Maltret, DBD

(…) um feito incrível, revivificando a escrita do íntimo (…). É difícil fazer algo mais poderoso nesta matéria. – Mael Rannou, BoDoi

Nas suas histórias, ao mesmo tempo simples e densas, a morte ronda sempre por perto, tornando o momento presente ainda mais precioso (…) lembrando como é necessário aproveitar as nossas vidas efémeras. – Anne Claire, Les Inrocks

Dez pequenas histórias, dez poemas, dez momentos de amor ou dez maneiras de falar de si. Pouco importa, estas histórias (…) são de uma força inacreditável e atravessam-nos totalmente. – David Fournol, Une autre histoire

Paulo Monteiro conta-nos dez pequenas histórias. Algumas autobiográficas, outras fantásticas, mas sempre imbuídas de uma poesia de tirar o fôlego. – Sarah Bukow, Et ça critique!

“O Amor Infinito que te tenho” é uma daquelas histórias que podíamos sussurrar ou cantar em voz alta, com essa sensação intensa de ter redescoberto o primeiro dos sentimentos, a emoção original. – Cathia Engelbach, A chacun sa lettre

Uma obra-prima (…). Sem dúvida uma das grandes descobertas deste ano. – Jesús Jiménez, RTVE.es.

“O Amor Infinito que te tenho” é um desses títulos que vai permanecer durante muito tempo na nossa retina e na nossa memória (…).- Miguel A. Perez-Gomez, Entrecomics

A 3ª edição inclui, como novidade, um álbum de fotografias do autor.

Written By
More from Bruno Campos

Um pequeno balanço de 2017

Terminou um ano que foi pelo menos, aparentemente, um bom ano para...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *