A Pior Banda do Mundo Vol. 2 de José Carlos Fernandes

O volume 2 de A Pior Banda do Mundo inicia-se de modo desapontante para alguns leitores: a promessa de uma história é defraudada com o retomar da exploração das particularidades idiossincráticas do indivíduo e da sociedade nos mesmo termos a que o volume 1 nos tinha habituado. Não se trata de uma qualquer perda de acuidade crítica ou sentido de humor, somente a expectativa inata do leitor de procurar um fio narrativo linear, um padrão reconfortante por nos ser tão familiar.

Ora, então porque continua o leitor agarrado a este volume? Porque é da natureza humana procurar padrões para descortinar um sentido no que de outra forma seria inexplicável ou fortuito e A Pior Banda do Mundo oferece-nos a possibilidade de sermos nós a encontrar esses padrões, cuja ambiguidade permite ler a obra como se de um quebra-cabeças fosse, e que o leitor, interpelado directamente pelas personagens que lhe explicam as incongruências do seu mundo como se fossem realidades absolutas que muitos ignoram ou não compreendem, sente-se compelido a prosseguir por um sentimento iniciático em busca da iluminação, do significado místico ou filosófico escondido neste mundo que espelha o nosso de modo distorcido. Por outras palavras, a obra eleva o leitor à posição de herói-escolhido capaz de descortinar uma verdade maior, se a tanto lhe permitir o entendimento.

De facto, absolutamente fiel ao estilo caricatural do primeiro volume, os contos sucedem-se até se começar a entrever uma conjugação de instantâneos passados num sentido novo, formando uma explicação filosófica escondida sob uma camada vaga de ficção científica e fantasia que não se leva sequer a sério, mas que estabelece claramente a ponte entre o mundo do leitor e a sua estranha caricatura em A Pior Banda do Mundo.

Ainda assim, a característica que melhor disfarça o carácter caricatural do mundo fictício descrito na obra relativamente ao nosso são os diálogos ricos em floreados que raiam a incompreensibilidade e o detalhe incongruente. Uma vez que discursos tão rebuscados parecem alienígenas à nossa sociedade, o leitor é deixado à vontade para mergulhar na sua psicose sem se sentir ele próprio atacado pelas semelhanças com o mundo em que vive ou mergulhar nas neuroses que partilha com as personagens.

Ficha técnica
A-Pior-Banda-do-Mundo-Vol-02-HC
A Pior Banda do Mundo Vol. 2

Autor: José Carlos Fernandes
Páginas: 168, a cores
Formato: 170 x 240 mm
ISBN: 978-989-559-236-4
PVP :22 €
Editora: Edições Devir
Written By
More from Teresa Costa

A Pior Banda do Mundo Vol. 2 de José Carlos Fernandes

O volume 2 de A Pior Banda do Mundo inicia-se de modo...
Read More

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *